0800 70 45670 [email protected]
Fique por dentro das tendências de cores para suas coleções!

Fique por dentro das tendências de cores para suas coleções!

A criação é um processo que envolve várias etapas, mas a primeira – e provavelmente a mais importante delas – é uma boa pesquisa de moda.

É nela que as principais tendências de cores se transformam em inspirações para uma coleção personalizada, que passa a refletir então a própria visão do estilista sobre o momento atual.

Por isso, a Haco trouxe hoje as principais tendências de cores para a temporada outono-inverno 2020/21 na visão de quem mais entende do assunto: a WGSN e a Pantone. Então vem com a gente conferir e respire fundo, porque essa grande viagem começa agora!

Tendências de cores Outono/Inverno 2020: WGSN e Pantone em sintonia

Os dois maiores especialistas do mundo em tendências de cores estão em completa sintonia para a temporada outono/inverno 2020.

Cores sofisticadas, ricas, fortes e complexas permitem uma vasta gama de combinações, abrindo um leque de possibilidades individualizadas e combinadas entre si.

Para a WGSN a dualidade entre a vida digital e a necessidade crescente de conexão com a natureza regem as paletas.

Entre as principais apostas, cinco cores-chave ganham destaque na temporada, criando a veia principal de tendências de cores para o próximo outono/inverno.

1 – Marrons invernais

O marrom surge como a opção mais fashion da temporada. Do bege ao bordô, os tons terrosos evocam o solo, a terra, as origem para aquecer a estação mais fria do ano.

Para a WGSN, a cor evolui para o luxuoso marrom-sequoia (Coloro 020-42-21 / Pantone 18-1343 TCX): versátil, progressista e com uma vibe masculina.

Já na Pantone, o sólido e terroso Rocky Road (19-1234) lidera a escolha ao lado do Sugar Almond (18-1155), do ousado e desafiante Dark Cheddar (15-1150) e do cordial Chicory Coffee (19-1419).

2 – Verde predominante

No território das tendências de cores, o marrom divide território com o verde. A gama é grande e vai dos tons bem naturais aos totalmente artificiais, como o Limão-orgânico (Coloro 053-79-38 / Pantone 13-0550 TCX) da WGSN.

O tom deve aparecer principalmente nas peças urbanas esportivas, dando efervescência ao inverno, em detalhes mais comerciais e em peças inteiras conceituais.

Verdes e azuis digitais aparecem também mixadas aos tons neutros e escuros, como o próprio marrom.

Para a Pantone, a estação é dos verdes florestais Forest Biome (19-5230) e Eden (19-6050), e dos nutritivos Guacamole (17-0530) e Green Olive (17-0535).

Fique por dentro das tendências de cores para suas coleções! | Haco

3 – A atemporalidade da menta pastel

A terceira cor-chave em tendências de cores é a chamada Menta pastel (Coloro 065-80-23 / Pantone 13-0117 TCX), definida como atemporal pela WGSN.

A cor conceitual funciona bem em praticamente todos os segmentos e representa a evolução dos bem-sucedidos tons pastéis, trazendo otimismo à paleta invernal.

4 – Azuis carregados

O azul carregado funciona como uma base para a criação mesclada com tons crus, criando um efeito sofisticado e ao mesmo tempo vibrante.

É representado pelo Azul-digital (Coloro 107-31-20 / Pantone 18-4231 TCX), quase uma fusão com o verde, o que gera uma pegada atemporal.

Mais comercial, a saturação da cor evoca certa solenidade, um sentimento de confiança que cai bem em propostas utilitárias e esportivas com certo ar retrô.

A variação com outras tonalidades de azul também são tendências de cores dentro da proposta da WGSN.

Já a Pantone, aposta na ponderação do Galaxy Blue (19-4055) e na determinação silenciosa do Bluestone (18-4217).

5 – Toda a gravidade do cinza

O minimalismo retorna com força após o impacto causado pelo maximalismo na temporada anterior.

A pegada anos 90 se reflete no cinza carregado, que a WGSN chama de Cinza-gravidade (Coloro 042-45-01 / Pantone 17-0613 TCX), principalmente nos looks monocromáticos.

Na Pantone, a seriedade do tom ressurge no Paloma (16-0000), no Frost Gray (17-0000).

O que a nova temporada deve trazer

As tendências de cores da WGSN são uma leitura do momento atual da sociedade, uma leitura mundial que pode ser segmentada de acordo com o público-alvo da coleção e o próprio modo do estilista ver o mundo.

Essas tendências para o outono/inverno 2020 são o resultado de profundas pesquisas de moda e observações pelos principais acontecimentos e manifestações culturais, artísticas e comportamentais de 2019.

Veja quais são os caminhos identificados para a próxima temporada:

  • O mundo está cada vez mais visual: o criativo deve aprofundar a paleta também dos tons neutros, criando uma nova percepção de crus, cinzas, marrons e azuis;
  • O mundo está cada vez mais sustentável: a paleta deve incluir tons com tingimento natural, não impactantes no meio ambiente. O foco nessas cores expressa a preocupação crescente com a natureza e os meios de produção sustentáveis;
  • A moda está cada vez mais atemporal: apesar de refletir o momento, a coleção deve ser voltada também para as estações seguintes. É preciso dar uma continuidade ao guarda-roupa, evitando desperdício e incentivando o consumo consciente. Incorpore cores do verão, crie looks com propostas flexíveis;
  • As pessoas estão cada vez mais práticas: cores únicas, looks monocromáticos descartam a sobrecarga de informação jogada todos os dias pela internet. Destaque pela elegância em visuais criativos e inteligentes, sem monotonia.

Aposte nos detalhes e nos aviamentos

Crie pontos de identificação com seu público através das tendências de cores também nos detalhes. Cadarços, pespontos, aviamentos, etiquetas e acabamentos devem ser atualizados de acordo com a identidade da sua marca.

A Haco tem linhas completas de identificação de marca para todas os segmentos de moda. Tudo feito com exclusividade para a sua coleção.

Você conta com a assessoria especializada no desenvolvimento de soluções exclusivas em etiquetas, tags, cadarços, adesivos, metais, transfers, lacres, sacolas e embalagens para agregar valor aos seus produtos.

Assim, você tem produtos personalizáveis baseados nas maiores tendências do mercado, com uma grande variedade de cores, formas e materiais para você criar como quiser.

Personalize todos os seus produtos e tenha sua marca identificada com muito mais facilidade, agregando valor às suas peças.

Na Haco você não fica sozinho. Nossa equipe está sempre pronta para ajudar você durante todo o processo de criação da identificação de marca, para cada segmento da sua coleção.

Aproveite e descubra todas as diferentes formas de agregar valor às peças denim e crie seus próprios diferenciais no mercado!

Baixe nosso infográfico e descubra como tornar suas coleções de moda muito mais especiais com os pack de identificação de marca da Haco! | Haco

Conheças as tendências de moda jeans para a Primavera Verão 2020

Conheças as tendências de moda jeans para a Primavera Verão 2020

Nem sempre é fácil traduzir em tendências de moda o que se vê nas ruas, passarelas e nas artes em geral. São muitas as sutilezas, e por mais que se tenha feeling, também é preciso saber como o resto do mundo fashion está fazendo a leitura do momento atual.

Afinal, não é porque é eterno que o jeans não se transforme, muito pelo contrário. Grande parte do poder que faz dele um clássico, é justamente a sua capacidade de se reinventar a cada ano, com uma versatilidade praticamente sem limites.

E por entender que essa é a hora certa para começar pensar na coleção primavera verão 2020, a Haco foi buscar as principais tendências de moda jeans para a temporada com quem entende: a WGSN.

Porque você sabe, a Haco não espera acontecer. Aqui, nós estamos sempre antenados com o que há de mais novo para reformular conceitos, recriar estilos e inventar novidades.

Nosso trabalho é dar a você todas as ferramentas, para que a sua identificação de marca esteja sempre alinhada com as principais tendências de moda – e com o seu DNA, é claro.

Então, prepare-se para ter muitos insights com a visão dos especialistas da WGSN sobre as maiores tendências de moda jeans para a primavera verão 2020.

Principais tendências de moda jeans identificadas pela WGSN

Cada criativo tem seu público-alvo, sua forma de se comunicar, sua leitura da realidade. Em um mundo tão vasto quanto o do jeanswear, as construções podem ser infinitas. Conheça, sinta, analise, pense. Com qual delas a sua mensagem mais se identifica?

Cores impactantes, mistura de stylings: Empodere Já!

A tendência de moda Empondere Já da WGSN propõe um mix do jeans com o sport wear em peças básicas sem gênero. A ideia é impactar com tons vivos, que dispensam corantes, e incentivando o DIY para a criação de designs únicos.

Conheça as tendências de moda jeans para a Primavera Verão 2020 | Haco

  • No incentivo à customização, a moda encontra o mar em um visual vintage anos 80 e materiais reciclados, como o plástico tirado dos oceanos;
  • Cores conceituais exploram tons queimados, quentes e escuros. Para as marcas maiores, looks mais comerciais com estampas digitais, com colagens ou paetês, entrando no clima dos festivais de música;
  • Acabamentos psicodélicos em tie-die fazem uma releitura de listras e degradê. Jeans com lavagens simples para uma tendência ampla e comercial de um público com mais de 35 anos;
  • Férias imaginárias se refletem em divertidas estampas corridas, bordadas, florais havaianas e postais kitsch. Tons nostálgicos, como azul-água e rosa-arrebol.
  • No apelo universal do skate a estética vibrante reflete a diversidade. Caimentos folgados e silhuetas ousadas remetem aos clássicos dos anos 90.
  • Urbano rebelde, o traçado das subculturas americanas com detalhes em vinil, decalques térmicos e base escura para hight-low.

Em Contato: reconexão feminina

Para a WGSN, a tendência de moda feminina Em Contato reflete a necessidade de reconexão física e emocional. Toque e intimidade, energização ou relaxamento através de cores e texturas.

  • Pigmentos naturais, jeans equilibrado entre o design elegante e o casual. O emponderamento que vem junto com a sofisticação;
  • Na paleta, tons contrastantes se revezam entre o psicodélico e o requintado, usados para despertar os sentidos. Amarelo-ensolarado e verde-limão, azul-estelar e verde pimentão são carros-chefe;
  • Tendências de moda jeans em peças alternativas chiques em itens de atitude e renovação nas peças tradicionais de alfaiataria para o dia;
  • Comprar menos, mas melhor: luxo discreto, abordagem inteligente e sustentável, acabamento primoroso;
  • Amarrações simples, mangas balonês e jeans mais macios contracenam com transparências e formas fluidas com liberdade de movimento.

    Conheça as tendências de moda jeans para a Primavera Verão 2020 | Haco

Na Conexão Glocal, juventude e rebeldia urbana e vintage

Aqui, as tendências de moda jeans se mostram com referências mundiais interpretadas com influências regionais.

  • Referências em uniformes de trabalho, códigos urbanos, peças resistentes e detalhes bem visíveis com styling anos 90 e hip-hop. Materiais nostálgicos e inspirações artísticas inspiram estampas;
  • As ruas oferecem tons amarronzados e acinzentados, ainda que com toques de leveza. Cinza-malva, cinza-argamassa, marrom-arenito, azul-petróleo claro e azul-neblina são destaques na paleta de cores;
  • Os detalhes de metal industrial exagerados, como grandes argolas e zíperes expostos dão aspecto chamativo, assim como as modelagens exageradas e formas abstratas. Azul tradicional para os designs desconstruídos;
  • Na elegância urbana, trajes sociais com atitude jovem, toques de estilo break, referências culturais com apelo universal, identidade eclética no country com adornos decorativos.

Conheça as tendências de moda jeans para a Primavera Verão 2020 | Haco

O Pensador: inteligência e atemporalidade

Aqui aparecem as tendências de moda jeans que trazem um toque de excentricidade, silhuetas despojadas e proporções exageradas com uma postura acadêmica, ainda que sob a lente da subcultura.

  • Inspiração nerd feminina, jardineiras, cintura alta e blusões. Clássicos remixados com detalhes esportivos gigantes, litras, patches e letras;
  • Repaginação do estilo militar para o look urbano com versatilidade casual. Sofisticação moderna onde tweeds, veludos, brocados e bordados florais ganham apelo comercial;
  • Modelos clássicos e práticos para o dia a dia. Peças funcionais e contrastes com materiais pós-modernos;
  • Paleta de cores modernas, ainda que conhecidas: rosa-macieira, vermelho-colegial, caramelo-intenso, cinza-flanela e mogno-escovado. Jeans cru, pespontos contrastantes.

Para lá do horizonte azul: Afinidade

Aqui se encontram as tendências de moda jeans que refletem um mundo globalizado, mistura de influências, conexões transculturais, viagens, aventuras.

  • Padronagens elaboradas se misturam a elementos artesanais, com sobreposições e referências culturais redefinindo a alfaiataria e as silhuetas;
  • Texturas, adornos sofisticados, franjas nos acabamentos. Especial importância para toques de luxo e enfeites ecléticos;
  • Paleta otimista, sem tons escuros, mas recheada de tons fortes e exóticos de vermelhos. Gengibre-escuro e o amarelo-damasco dão uma intensidade dourada à paleta. Azul-sálvia, índigo-lavado e azul-horizonte equilibram o conjunto;
  • Linha náutica com listras em vários tamanhos, amarrações delicadas e ilhoses exagerados. Pantalonas com acabamento rústico nas barras sem costura, cinto ibi e prega de alfaiataria.
  • Texturas desgastadas em produção artesanal, costuras esfarrapadas e retalhos.

Significado e autenticidade na tendência Consciência Total

Viver melhor, mas não com mais. Sustentabilidade. Consumo responsável, transparência na cadeia produtiva, qualidade, handmade. Essas são as palavras-chave das tendências de moda jeans que definem o conceito da WGSN Consciência Total.

  • Design funcional em peças elegantes mas que melhoram a experiência diária. Formas esculturais em tecidos sintéticos, design com duplas funções que agregam valor. Roupas básicas porém modulares;
  • Reaproveitamento de resíduos têxteis, desperdício repensado em com a transformação de peças que sobraram de coleções passadas;
  • Slow fashion, artesanato tradicional, narrativas criativas e descolorações ousadas. Social informal, alfaiataria subversiva com mistura inesperada de tecidos e arremates impactantes;
  • Jeans vintage em peças ecléticas de customizações ousadas e releituras subversivas;
  • A honestidade nas práticas corporativas que se refletem na fidelidade do consumidor.

Subculturas unidas no Estilo Livre

Elegância em autoexpressão e desafio ao jeans tradicional são as tendências de moda jeans que se reúnem no Estilo Livre da WGSN.

  • Singularidades que começam já nas campanhas publicitárias. Senso de humor de mau gosto, mensagens carregadas de ironia afiada típica dos memes e da internet. Detalhes que trazem irreverência;
  • Referências punk, góticas e do hip-hop são subvertidas em identidades virais da nova cultura pop. Designs desconstruídos, cinturas removíveis e sobreposições inesperadas. Acabamentos gastos e mensagens sinistras;
  • Casual chic em versões sofisticada, remendos clena, paleta refinada. A alta-costura urbana em jeans é perfeita para as coleções de festa;
  • Luxo discreto, nostalgia jovem, imitações de marcas icônicas dos anos 80, 90 e retrô do Harlem de Nova York.

    Conheça as tendências de moda jeans para a Primavera Verão 2020 | Haco

Um Pouco de Magia para místicos e enigmáticos

Com influência do hiking, country clubs, motociclismo e camping, a tendência Um Pouco de Magia identificada pela WGSN reúne tecnologia com símbolos arcanos.

  • O novo uniforme urbano é feito de peças para o ar livre. Itens que fizeram sucesso no passado voltam com tudo, livremente influenciadas por sucessos esportivos dos anos 80 e 90;
  • A sustentabilidade une design ético e tecnologia na produção de materiais mais confortáveis. Aqui não há ironia, mas peças com “cara de pai” e caráter antifashion;
  • Jeans de caimento reto combinado com moletons coloridos, jaqueta puffer folgada, acessórios de velcro e camisas refinadas;
  • Road trip, com padronagens do deserto, cores vivas combinadas com azuis desbotados, lavagens hipercoloridas e peças de segunda mão. Referência culturais dos EUA.

Humanidade x Tecnologia no Design de Emoções

É aqui que o clássico do jeans aparece, com uma conexão emocional entre processos artesanais e tecnológicos. A tecnologia entra com papel fundamental de reduzir desperdícios, renovar a estética e ganhar mais precisão nos cortes.

  • Detalhes artesanais dão “calor” à tendência na reinterpretação de clássicos com tecidos éticos e ecológicos;
  • Inspiração na narrativa americana clássica com estampas digitais, cores contemporâneas e letras musicais;
  • Peças chamativas para marcas conceituais e elementos clássicos para as marcas comerciais;
  • Referências culturais cuidadosas, com pegada jamaicana sutil, celebrando a identidade cultural e a individualidade. Otimismo nas cores: amarelos, tons neutros terrosos e azuis suaves e vintages;
  • Smoking culture com iconografia explícita, fibras de cânhamo, elementos hippies com pegada vintage e dacore com tempero urbano;
  • Bordados manuais, fibras ecológicas, patchworks ecléticos com resíduos têxteis, jeans mesclados a algodões e tecidos reciclados. Re-edition.

Conheça as tendências de moda jeans para a Primavera Verão 2020 | Haco

Crie diferenciais para a sua coleção

Seja qual for o caminho da sua coleção entre essas tendências de moda jeans para a primavera verão 2020, é preciso criar diferenciais únicos. Por isso a sua identificação de marca deve ser exclusiva.

A Haco está junto com você no desenvolvimento de artigos únicos e totalmente personalizados para cada linha da sua coleção. Assim você pode agregar valor a cada peça com produtos feitos especialmente para suas criações.

Aproveite e venha descobrir os conceitos e tendências em moda esportiva que estão direcionando a moda das próximas temporadas!

Haco marca presença no São Paulo Fashion Week

Haco marca presença no São Paulo Fashion Week

A Haco estará presente em um dos mais importantes eventos de moda do mundo, o São Paulo Fashion Week, que acontece de 13 a 18 de outubro na capital paulista. As identificações de marca da empresa estarão presentes nas coleções do estilista Lucas Leão e da marca ÃO, ambas do Projeto Estufa.

A parceria entre Lucas Leão e a Haco já é de longa data. Neste ano, a empresa de identificação de marca produziu sob medida cadarços e patches para sua coleção. Para a ÃO, foram feitas sacolas, tags e etiquetas.

Na avaliação do gerente de Marketing da Haco, Bruno Brandão, esse tipo de parceria é uma maneira de estimular o surgimento de novos estilistas no mercado da moda brasileiro e gerar valor agregado aos produtos da coleção. “Pensamos de maneira muito carinhosa todas as identificações e estamos conscientes que este tipo de parceria é uma maneira de apoiar e incentivar os novos talentos que chegam ao mercado”, afirmou.

O Projeto Estufa foi idealizado pelo SPFW sobre quatro pilares: inovação tecnológica, comportamento, criatividade e sustentabilidade. Desfiles, exposições, palestras e workshops irão trazer visões de mundo ligadas ao futuro, com convergências que passam por tecnologia, socioecologia e criatividade. Desfilam nessa edição as marcas: Aluf, ÃO, Korshi, Lucas Leão, MiPINTA e Victor Hugo Mattos.

ÃO apresenta coleção inspirada em anatomia do corpo

A coleção da ÃO, Excesso/Excessive Body, apresenta um olhar sobre a anatomia do corpo humano e a sua modificação a partir da vestimenta. Corpos contemporâneos (bodybuilders, procedimentos cirúrgicos e corpos trans) são pontos de partida para o desenvolvimento de peças curvilíneas que propõem uma distorção da silhueta tradicional. O látex, em peças amplas, faz uma analogia à pele. A sensação proposta pela marca é de experimentar vestir outro corpo.

Programação do SPFW

O SPFW abre no domingo (13/10) com o desfile da Ellus na praça Antonio Prado, em frente ao Farol Santander, no Centro Histórico de São Paulo. O dia 14 é reservado para encontros e eventos com imprensa e mercado e a partir do dia 15 os desfiles seguem normalmente. O SPFW é apresentada pelo Banco Santander e é uma co-realização da IMM e IN_MOD – Instituto Nacional de Moda e Design. Confira a programação completa no site do SPFW.

 

Conceitos e tendências de moda esportiva para se inspirar em suas coleções

Conceitos e tendências de moda esportiva para se inspirar em suas coleções

Saúde, competição, desafio, superação, puro prazer: são muitos os motivos que levam à prática de esportes e também os caminhos que conduzem as tendências de moda esportiva.

Eles devem ser monitorados por quem se dedica a tornar esses momentos mais especiais, confortáveis e, por que não, estilosos.

É preciso vencer a maratona de pesquisa, desbravar novos materiais, superar a prova de força e reforçar a identidade da marca. Ao preparar uma nova coleção de moda o estilista tem que ficar atento às sutis mudanças no comportamento dos atletas, às novas modalidades que surgem e, é claro, às tendências de moda.

Por isso a Haco foi buscar o que há de novo e mais forte em tendência de moda esportiva junto a quem entende melhor: a WGSN. Descubra as novidades da área e identifique os insights que farão sua coleção de moda ser um sucesso na primavera-verão 2021.

Conheça as cores que são as principais tendências de moda esportiva

Cultura digital e natureza são os dois principais vieses das paletas de cores para as tendências de moda esportiva segundo a WGSN.

Na verdade, elas respondem a uma releitura da temporada outono-inverno 2020/21, abordando tanto a necessidade cada vez mais premente de desconexão da tecnologia quanto a sustentabilidade.

Com isso, a atemporalidade é um passo decisivo para sua coleção de moda, agregando o valor da longevidade. É preciso pensar adiante, fazer uma moda menos imediatista, mais unissex e neutra.

Entre as tendências de moda em cores, fica a dica: cada vez mais há uma necessidade de conexão entre o consumidor e a produção.

Aproveite para reforçar os laços da sua identificação de marca e explore o poder da psicologia das cores para alimentar e estreitar essa relação.

Veja como usar as cores que são tendência de moda esportiva

  • Os visuais imperfeitos dos tingimentos naturais ficam ótimos para atividades ao ar livre e na academia;
  • Explore o bege sobre bege em sobreposições de inspiração utilitária, peças básicas e calçados. Toques de azul reforçam a tendência de moda;
  • Visuais all black em peças básicas, assim como o preto combinado com cores ácidas extravagantes levam mais sofisticação ao visual;
  • Esportes de alta intensidade pedem cores vibrantes. Aposte em amarelos variados contrastantes com azul e preto;
  • Vermelhos combinados com amarelos e marmelada criam um visual dinâmico, evocando confiança e energia;
  • Para pós-treino e ioga, aposte nos cinzas e cinzas-azulados.

Planeje-se: conheça os materiais esportivos de performance para Primavera Verão 21

Aqui, mais uma vez, a WGSN aposta na sustentabilidade e na tecnologia inspirada pela natureza. A tendência de moda são os materiais leves, porém resistentes, criados pela bioengenharia, que deve levar ao fim da distinção das roupas para performance esportiva e para o dia a dia.

Corantes vegetais e alternativas sustentáveis para criação de texturas e desempenho estão em alta. O acabamento opaco dá sofisticação aos materiais. Então nada de brilho. O toque ressecado é essencial para a proposta.

Descubra alguns usos para os materiais que estão em alta

  • Malha para performance com toque rústico, quase caseiro e sem desperdícios. Respirabilidade em alguns pontos chave e elasticidade e conforto em lã reciclada e lã de merino, tudo sem costura aparente;
  • Fibras banhadas em minerais refletem os raios UV, afastam a poluição do corpo e mantém a temperatura estabilizada. Também reciclam a energia do corpo favorecendo a restauração muscular;
  • Use malha opaca de secagem rápida em tons pasteis foscos e tecidos macios, elegantes e esportivos, com um toque contemporâneo. Nada de costuras aparentes;
  • Tecidos inteligentes em materiais que reconhecem as necessidades do corpo e se adaptam. Biotecnologia para evoluir e reagir ao meio ambiente;
  • O look athleisure de luxo é a grande aposta entre as tendências de moda esportiva. As malhas revestidas por materiais lustrosos e lisos são a grande atração;
  • Tecidos quase transparentes para sobreposição: nanofibras obtidas pela eletrofiação em gel e o borofeno, capitaneiam a proposta;
  • Tecido de paraquedas compõem capas perfeitas para o verão em nylon reciclado com painéis à prova de vento e tramas respiráveis;
  • Opções de padronagens, selagem de calor e costuras caem bem nas peças intermediárias acolchoadas como jaquetas e casacos;
  • Insira looks monocromáticos ou painéis de cores vibrantes compostas com cores discretas na sua coleção de moda;
  • Superfícies texturizadas trazem um certo review dos anos 80, mas com visual mais leve, natural e orgânico.

Desafios que se tornam mudanças: Formas Transformadas

Em sinergia com a natureza, as tendências de moda detectadas pela WGSN apontam para o design adaptável e os materiais vivos, com uma profunda valorização da natureza.

A ideia é transformar problemas em mudanças que dão certo e perduram. Inovações autênticas criam diferenciais para sua coleção de moda.

Assim, o design modular, acompanha as mudanças climáticas quase imprevisíveis. Procure também fazer peças multifuncionais. Aposte em peças híbridas, fechos utilitários e compartimentos com zíperes.

Produtos com desempenho em todas as áreas também ganham destaque entre a tendência crescente de atividades físicas multidisciplinares. Crie versatilidade.

Ao mesmo tempo, é preciso manter o foco nas atividades esportivas de alto impacto, que ganham cada vez mais espaço.

Aposte na inclusão

Por outro lado, o design também deve estar voltado para as pessoas com deficiência. A inclusão desse público, que já soma mais de 1 bilhão de pessoas em todo o mundo, também é um diferencial que é tendência de moda.

  • Merecem destaques as formas pós-apocalípticas, tecidos etéreos inspirados na superfície da água e aviamentos perolizados, compressão ergonômica e áreas de ventiadarçlação em looks futuristas e otimização do corpo com reforço físico em locais estratégicos;
  • Use estética desconstruída em tiras gráficas, cos e faixas grossas realçam as formas e dão suporte ao corpo. Os detalhes de acabamento e identificação de marca na parte externa ganham especial atenção no design.

Fuga Virtual: o olhar digital recriando a moda esportiva

Outra grande tendência de moda esportiva detectada pela WGSN é a chamada fuga virtual. A influência cada vez maior entre os mundos real e digital pauta uma moda que reflete um certo escapismo e auto expressão em vídeo games e avatares.

Estados alterados de realidade virtual impulsionam estampas distorcidas, formas exageradas, cores artificiais e tecidos transparentes e tecnológicos.

A ideia é a criação de designs sofisticado, ainda que baseado em roupas que a princípio só existem no mundo virtual, mas também clássicos repaginados para a época digital. Uma divertida tendência de moda experimental que também amplia o foco para resgatar referências de outras épocas.

Descubra como valorizar a experiência do seu público

Crie para um público que prioriza a experiência, não o produto. A moda esportiva passa a ser escapista, com soluções inovadoras e reinterpretação de antigas soluções.

  • Repense cores, sobreposições e tiras, suscitando respostas inconscientes físicas e mentais com uma paleta de cores saturadas e artificiais equilibradas por cores básicas. Viaje dos acessórios e e-suits à releitura da academia dos anos 80;
  • Deixe a neuroestética servir de base para o design. Reaproveite sobras, reinterprete suas próprias peças de sucesso pelas lentes dos eSports.

Toque Artesanal – Quando o tempo melhora o que já está bom

O apelo da vida mais simples, mais devagar e mais emocional é uma grande tendência de moda que não vem de hoje e parece ser definitiva. O estilo tem forte impacto em todas as expressões de arte, da arquitetura à decoração, da moda à alimentação.

Há um esforço para eliminar os excessos, o desperdício, a pressa e o consumo viciante. Na tendência de moda Toque Artesanal a ideia é preservar o que faz cada coisa ser única, importante: é o design com alma e emoção.

Nesse cenário, a ideia é voltar sua coleção de moda esportista para uma visão mais holística, onde as saúdes físicas, emocionais e mentais estão intimamente relacionadas. Mantenha o foco em uma ligação emocional com o público.

  • Customize, crie individualidades, peças que colem no corpo acompanhando seus movimentos de forma orgânica, sem comprimir. Escreva mensagens, identifique sua marca por um toque mais íntimo e suave, reaproveite resíduos têxteis;
  • Celebre a conexão entre as pessoas com peças que misturem roupas do dia a dia com a moda esportiva. Invista em mangas compridas como proteção e recorte asa delta para atrair os millennials. Valorize a sustentabilidade e a natureza como tendência de moda;
  • Promova uma moda menos focada no corpo e mais no bem-estar, com paleta voltada para tons revigorados, que valorizam o tingimento natural, como beterraba e açafrão, e suas imperfeições;
  • Aposte na transparência. Há dificuldades a serem superadas na busca pela sustentabilidade? Compartilhe-as com seus clientes, mostre os bastidores, estudos, planos e projetos;
  • Crie conteúdos que estimulem a saúde, a vida ao ar livre, uma visão holística do mundo e uma cultura mais gentil, agregando valor à sua coleção de moda;
  • Busque soluções para criar peças que fiquem melhores com o passar do tempo e que se mantenham atuais em qualquer hype.

Valorize sua coleção com os materiais de identificação de moda da Haco

Com essas dicas de tendência de moda da WGSN e os produtos da Haco você vai agregar muito mais valor à sua coleção de moda.

A Haco desenvolve todos os produtos com exclusividade, criando cartelas de cores e designs de acordo com as necessidades de cada cliente.

Assim você pode potencializar sua identificação de marca com os tons, estilos e insigths de cada peça.

Aproveite e saiba mais sobre o assunto conhecendo as tendências de moda pré-verão para 2020!

Conheça os  top 10 lugares para realizar sua pesquisa de moda

Conheça os top 10 lugares para realizar sua pesquisa de moda

Antenar-se com o que acontece no resto do mundo é requisito fundamental para um estilista. Mas não basta ter tudo na ponta dos dedos pelo computador e agulha e tesoura na outra mão. Para quem quer fazer acontecer, é preciso estar lá, saber como e porque as tendências surgem, se transformam, se consolidam ou desaparecem. É para isso existe a pesquisa de moda.

10 cidades para inspirar suas coleções de moda

Grandes inspirações não costumam aparecer do nada. Mesmo os maiores nomes da área têm na pesquisa de moda uma boa prática da profissão.

10 cidades para inspirar suas coleções de moda

Há grupos, excursões e empresas que fazem viagens especializadas em pesquisa de moda, mas nada impede que você faça uma viajem sozinho rumo aos principais locais fashion do mundo.

Parceiro da Haco, o estilista Alexandre Herchcovitch, não esconde alguns de seus preferidos. Um deles é o Kokon To Zai, em Londres (Inglaterra). A loja, que tem filial em Paris, traz peças de estilistas da própria marca e alguns menos conhecidos. Fica na 86 Golborne Road.

Se estiver nos Estados Unidos, a dica do estilista é a Bleecker Street, em Nova York. Mas buscar inspiração nas lojas que se revezam pela rua também é um ótimo exercício de pesquisa de moda.

E por que não conhecer um autêntico fast fashion francês? A A.P.C., em Paris, é perfeita para descobrir como andam as ruas parisienses no dia a dia. A loja costuma fazer parcerias pra lá de interessantes, como a com a estilista Suzanne Koller.

Sentiu o gostinho? Então agora conheça muito mais sobre os top 10 lugares para fazer sua pesquisa de moda!

1 – Comece sua pesquisa de moda por Nova York (Estados Unidos)

Uma das maiores cidades do mundo, Nova York é perfeita para dar início à sua pesquisa de moda. De acordo com o Global Language Monitor, que todos os anos divulga as cidades que são as maiores referências em moda do mundo, Nova York está sempre revezando os primeiros lugares com Paris e Londres.

1 – Comece sua pesquisa de moda por Nova York (Estados Unidos)

Capital também de uma das fashion weeks mais famosas do globo, a cidade que nunca dorme tem um estilo bem casual, street wear, elegantemente cosmopolita. Pesquisa de moda por lá é pura fartura, com marcas que vão de Chanel, Dolce & Gabana e Gucci a Forever 21, Macy’s e brechós fantásticos.

Outra dica para sua pesquisa de moda em NY: coloque um tênis bem confortável, porque lá é tudo pertinho. Grandes marcas na Madison Avenue e muito mais coisas interessantes da 5th à 7th avenue, englobando da 34th à 65th street.

2 – Toda a prática elegância de Paris (França)

Falar de pesquisa de moda em Paris é quase uma redundância, por isso tome fôlego. Na região de Champs-Élysées se concentram algumas das griffes mais famosas do planeta, entre elas Chanel, Christian Dior, Givenchy, Balenciaga, Prada, Jil Sander, Chloé, Eres e Barbara Rui.

2 – Toda a prática elegância de Paris (França)

Para entrar no clima da cidade, troque o tênis pelas sapatilha e se aventure também pela região de Le Marais e Ménilmontant, onde ficam os estilistas em ascensão. Já na Bastille não deixe de conhecer os ateliês, bistrôs e mercados que não podem faltar na sua pesquisa de moda.

Em Paris, moda é assunto sério. O estilo urbano romântico, com silhuetas sedutoras não deixa o parisiense passar despercebido. Despretensioso e sofisticado, atemporal e arrojado, prático e marcante, fotografe muito street style parisiense em sua pesquisa de moda.

3 – Londres, onde você encontra todas as tribos e estilos (Inglaterra)

A influência da monarquia cria um mix muito interessante na moda londrina, mesclando o clássico com os demais estilos. Em Londres você encontra hi-lo, punk, rocker e muito mais, afinal é onde todos as tribos têm lugar.

3 – Londres, onde você encontra todas as tribos e estilos (Inglaterra)

Não é à toa que fica em Londres a rua comercial mais movimentada da Europa, a Oxford Street, com mais de 300 lojas. Além disso, pertinho ficam o Soho, Carnaby Street, Regent Street. Vá sem pressa nem preguiça, porque tudo merece ser olhado e registrado.

Na sua pesquisa de moda em Londres não pode faltar uma visita demorada a um verdadeiro templo da moda, a Dover St Market, na Haymarket st, em Piccadilly.

A icônica multimarcas traz as últimas novidades de Givenchy, Valentino, Junya Watanabe, Simone Rocha, Molly Goddard e todas as 14 etiquetas Comme, além de espaços dedicados a novos designers.

4 – Milão, a Capital Mundial da Moda (Itália)

Milão é chamada de a Capitale della Moda. Então, não tem outra: comece sua pesquisa pelo “quadrilátero della moda”, entre a via Manzoni, via della Spiga, corso Venezia e a via Montenapoleone. É lá que fica tudo o que é necessário para garantir seu título.

4 – Milão, a Capital Mundial da Moda (Itália)

No quadrilátero você encontra as marcas mais famosas do mundo, mas ali pertinho você pode fazer sua pesquisa de moda milanesa em alguns dos lugares mais bacanas do mundo.

Entre eles estão a famosíssima casa de ópera La Scala de Milão, na catedral Duomo, no 10 Corso Domo, considerada a mãe de todas as lojas conceito.

Ou em alguns dos muitos eventos e desfiles que estão sempre rolando pela cidade. Afinal, a cidade fica incrustada na Lombardia, uma das regiões mais ricas da Itália.

E não esqueça de colocar no seu planejamento: Bottega Veneta, Corto Moteldo, Vintage Delirium (o brechó mais famoso da Itália) e, é claro a Dolce&Gabbana.

5 – Hong Kong – Pechinchas e boas surpresas (sudeste da China)

Hong Kong é considerada a capital da moda asiática, famosa pela alfaiataria sob medida. A Hong Kong Fashion Week, por exemplo, reflete toda a produção de uma cidade dinâmica, multi-cultural e jovem.

5 – Hong Kong – Pechinchas e boas surpresas (sudeste da China)

Conhecida como um verdadeiro paraíso das compras, com certeza você vai voltar com muitas novidades de sua pesquisa de moda. A cidade está repleta de marcas exclusivas e lojas de estilistas famosos, mas dica é aproveitar também a proximidade com outros mercados, como Macau e Shenzhen.

Em Kowloon e Mongkok é possível encontrar preços baixos de marcas famosas, assim como no Bazar Landmark ou no Crescent Jardine.

6 – Boas descobertas em Amsterdã (Holanda do Norte)

O principal evento de moda holandês — o Amsterdam Fashion Week — já está entrando para o calendário mundial. Acontece duas vezes por ano, com desfiles e festas espontâneas pela cidade.

6 – Boas descobertas em Amsterdã (Holanda do Norte)

Amsterdã é hoje um ótimo destino para quem quer fazer pesquisa de moda e encontrar itens únicos, tanto em grandes lojas com as últimas tendências quanto em pequenas butiques autorais. Não chega a ser uma cidade barata, mas é farta em opções e boas ofertas, que podem chegar a 50%.

Os melhores lugares para sua pesquisa de moda são Kalverstraat, a rua de compras mais famosa da cidade, fechada para carros, motos e bikes. Fica perto da Praça Dam, onde também fica a maior cadeia de lojas de departamentos do país, a Bijenkorf.

Não deixe de ir na Leidsestraat, uma rua cheia de lojas que você confere aqui. Já as 9 straatjes (que, literalmente, significa 9 ruazinhas) ficam no bairro mais cool da cidade, o Jordaan, onde fica também a casa de Anne Frank. O destaque fica com as lojas de design e os brechós.

Mas se seu nicho é o esportivo, o lugar mais cool é o ArenA Bijlmer, justamente onde fica o famoso estádio do Ajax de Amsterdã. Na PC Hooftstraat ficam as grifes famosas, sendo a rua “chique” da cidade.

7 – Antigo e moderno se encontram em Buenos Aires (Argentina)

Não é só a proximidade com o Brasil que faz Buenos Aires ser um ótimo destino para pesquisa de moda. Lá você encontra tanto grandes grifes internacionais quanto produtos em couro de design local. Hoje a cidade é uma das formadoras de tendências do mundo.

7 – Antigo e moderno se encontram em Buenos Aires (Argentina)

Um dos destaques de Buenos Aires é justamente a moda local, que vem se destacando no estilo jovem e moderno, a maioria oriunda das ruas de Palermo Soho. O bairro é um que não pode faltar na sua pesquisa de moda.

Quem quer explorar o design argentino não deve deixar de ir a San Telmo. Super tradicional e um dos mais antigos da cidade, o bairro é hoje verdadeiro reduto dos mais novos criativos. Há uma grande variedade de mercados, feiras e lojas.

Mas se a ideia é luxo, o aristocrático Ricoleta reúne butiques, casas de arte e o Buenos Aires Design Mall, unindo o antigo e moderno com harmonia.

8 – Tóquio: a capital da moda asiática (Japão)

Com disposição em ir para o outro lado do mundo? Então não deixe de conferir o que rola no underground fashion na Dog, em Tóquio (Japão), que também tem filial em Koenji. A dica é do estilista Alexandre Herchcovitch, parceiro da Haco e que também recomenda a cidade para sua pesquisa de moda.

8 – Tóquio: a capital da moda asiática (Japão)

A cidade tem um toque de extravagância, com uma cultura que produz uma moda ao mesmo tempo excêntrica e fascinante, ideal para quem faz pesquisa de moda em busca de diferenciais. Entre os estilistas criativos de Tóquio estão WTaps, Bape e Neighborhood.

9 – São Paulo (Brasil), a Capital Latino-Americana da Moda

O sucesso mais que consagrado da SP Fashion Week já colocou São Paulo na rota mundial da moda há muitos anos. Conhecida como a capital latino-americana da moda, a cidade reúne as grandes marcas internacionais, mas também todo tipo de amostra do talento nacional.

9 – São Paulo (Brasil), a Capital Latino-Americana da Moda

Não deixe de fazer sua pesquisa de moda na Brands House, do grupo InBrands, que reúne Bobstore, Ellus, Mandi, Salinas e Richard, entre outras marcas, no Tieitê Plaza Shopping. Vale dar um passeio pelos outros shoppings também, como Iguatemi, JK Iguatemi e Cidade Jardim.

Para sentir de perto o ritmo das ruas, nada como a Oscar Freire, verdadeiro shopping a céu aberto. É uma sucessão de dezenas de lojas de grifes, marcas e estilos variados, que refletem o street style do paulistano.

Para ver de perto a formação de tendências mais populares, nada como um pulo na Avenida Paulista e Rua Augusta, além da região do Brás.

10 – Barcelona (Espanha)

Fazer pesquisa de moda em Barcelona é mergulhar em um mundo de arte, sofisticação, muita energia e bom gosto. Basta dizer que vieram de lá Picasso, Gaudí e Miró, só para citar alguns. Hoje ela é um dos grandes destinos para as viagens fashion.

10 – Barcelona (Espanha)

Quente, colorida e cultural, Barcelona reserva ótimas inspirações. O principal endereço da moda é a Rua Passèig de Gracia, mas não deixe de ir no La Ribera, o bairro medieval da cidade. Conhecido pelos locais também como El Born, é repleto de locais tanto históricos quanto para pesquisa de moda.

Em Barcelona, não deixe de pesquisar nas redes espanholas El Corte Inglés e Zara, na loja Desigual, na moda infantil da Muna, a moda artesanal da Suno, e na moda feminina e masculina da Losaida.

Reunindo todas as informações da sua pesquisa de moda nessas capitais fashion você conseguirá inspirações únicas para suas próximas coleções.

Mas antes de fazer o seu roteiro, confira as nossas dicas para montar o planejamento da sua viagem de pesquisa de moda e aproveite ao máximo essa experiência!

Descubra tudo sobre as tendências de moda pré-verão para 2020

Descubra tudo sobre as tendências de moda pré-verão para 2020

Estilo, inovação, personalidade. Por mais que cada coleção seja única, são as tendências de moda as maiores geradoras de ideias criativas. E já é hora de pensar no que vai rolar no pré-verão 2020.

Como um círculo vicioso entre criador e criatura, as tendências de moda pautam todo o planejamento para a próxima estação. E estas, por sua vez, criam e espelham as principais escolhas das ruas.

Mas é quando se tem acesso a análises transformadoras que o leque de oportunidades que se abre para o estilista reflete um conhecimento profundo do mercado.

Por isso as tendências de moda que procuramos para vocês são todas baseadas nas últimas inspirações da WGSN, um dos maiores portais para estilistas de todo o mundo.

Veja agora o que está por vir na moda pré-verão 2020 e inspire-se para causar e surpreender na próxima estação.

Cores suaves e looks monocromáticos são tendências de moda

São duas as principais tendências de moda em cores para o pré-verão 2020 feminino. Uma delas aponta para a sofisticação dos tons neutros e pasteis.

A outra foge das cores intensas de outras temporadas, ainda que saliente os tons fortes – embora suaves. Em ambas, o toque de calma e elegância está presente, assim como os looks monocromáticos.

Cores suaves e looks monocromáticos são tendências de moda Cores suaves e looks monocromáticos são tendências de moda Cores suaves e looks monocromáticos são tendências de moda

A tendência de moda é reforçar a ideia dos looks básicos e confortáveis, a simplicidade do luxo. Nesse universo, ganham destaque:

  • Azul – Em toda sua variedade, com especial destaque para o azul-purista em praticamente todos os estilos; e o azul digital, em uma visão futurista;
  • Lima fluorescente – Dando um toque de jovial vitalidade especialmente no visual monocromático e em peças de meia-malha e malha fina de tricô;
  • Rosa – Mais puxado para o azul do que para o vermelho (rosa-pálido, cerejeira), em peças casuais e de alfaiataria;
  • Vermelho – Saturado, puxado para o marrom, também em contrastes chamativos no sportwear;
  • Laranja-nítido – Na monocromia ou no contraste forte, como com preto, índigo ou chumbo;
  • Preto – Principalmente na monocromia e na combinação com o off-white;
  • Lilás adocicado e roxos – Em acessórios e peças clássicas;
  • Neutros – Marrons, beges e tons terrosos.

Estampas e grafismos na moda feminina

Minimalismo e conforto, sim, mas também individualidade. As tendências de moda do pré-verão 2020 mostram um movimento contrário à saturação do streetwear, com um movimento retrô à feminilidade. A vibe romântica e vintage toma conta das estampas e grafismos.

Estampas e grafismos na moda feminina Estampas e grafismos na moda feminina Estampas e grafismos na moda feminina

  • A estampa safári está em alta, mas vai além do animal print combinando com muitas folhas e paisagens, se desenvolvendo em uma espécie de invasão no toile de jouy. Valem várias estampas de animais em um mesmo look;
  • Transparências e estampas florais delicadas, especialmente as que lembram fantasias. Os florais de jardim substituem os tropicais;
  • Estampas retrô ganham força em recriações em zigue-zague, desenhos geométricos e flores;
  • Tiedye mais discretos, simples e localizados, principalmente em vermelho, branco e azul;
  • Babados e detalhes campestres na moda Boho dão um toque folclórico às coleções;
  • Lenços e listras substituem a estampa xadrez.

Padronagens e pontos de malhas femininas nas tendências de moda

As tendências de moda apontam para tricôs texturizados e malhas com pegada artesanal. No estilo retrô em alta, os tons neutros valorizam as estampas tradicionais.

No destaque do pré-verão 20, a marinheira moderna é mais enxuta. O destaque vai para o tricô, malhas artesanais, e mix de patchwork e crochê, que mantêm o foco no modern mariner refinado. Leveza e simplicidade dão o tom do estilo.

O animal print aparece em grande escala e tons pastéis, com ênfase na zebra. A sofisticação das listras é atualizada com cores contrastantes.

Padronagens e pontos de malhas femininas nas tendências de moda Padronagens e pontos de malhas femininas nas tendências de moda  Padronagens e pontos de malhas femininas nas tendências de moda

Itens básicos, como suéteres, ganham estrutura e relevo com canelados e pontos-trança estratégicos, sempre mantendo o toque minimalista.

Aplicações de letras também ganham destaque entre as tendências de moda da temporada.

Blusas de tecido são marcadas pela elegância e versatilidade

Peças tradicionais ganham novos itens no pré-verão 2020. As tendências de moda mantêm a elegância, versatilidade e funcionalidade nas blusas de tecido, que conversam bem com looks sofisticados ou casuais.

As blusas volumosas e esculturais dão lugar ao corte discreto e refinado, em algodão natural ou reciclado e linho. Opte por tecidos macios que dão conforto e com caimento evasê.

Entre os destaques estão gola laço, babados combinados com hiper decotes, detalhes segmentados, amarrações e mangas folgadas.

Blusas de tecido são marcadas pela elegância e versatilidade Blusas de tecido são marcadas pela elegância e versatilidade Blusas de tecido são marcadas pela elegância e versatilidade

Bustiês bem super femininos e detalhados se integram às peças sedosas e camisa de algodão folgada. Todo o volume deve ser realçado de forma minimalista.

Exceção para as mangas bufantes, que contrastam com hiper decotes nas costas e aceitam bem estampas ousadas e vibrantes para dar um toque maximalista.

Ao lado dos conjuntos, o look férias ganha destaque.

Malhas: silhueta em transição

As tendências de moda para as malhas mostram uma silhueta em transição. Gola alta, rolê ou careca, shape acinturado, ombros marcados, mangas com volume. É a era da extravagância delicada.

O vestido de verão reto e simples aparece apenas aumentando o cumprimento e mantendo a silhueta ajustada. No entanto, em tempos de transição ainda vale apostar nas malhas grandes e folgadas, com gola careca, canoa ou rolê.

Malhas: silhueta em transição Malhas: silhueta em transiçãoMalhas: silhueta em transição

Nas estampas, os grafismos estão em alta, assim como as listras náuticas, o ponto trançado e o jacquard. Cardigãs justos e curtos reaparecem ao lado dos grossos e compridos, assim como a malha polo e o suéter gola V folgado.

Peças de malha: elementos-chave para o pré-verão 20

Muito além de meras tendências de moda, as peças de malha são essenciais para a composição de looks de meia-estação. O ideal, aqui, é apostar em itens mais atemporais.

Para isso, inove em peças básicas, como detalhes na modelagem e nas mangas de camisetas brancas, e contornos nas mangas longas. Crie movimento em camisetas assimétricas ou drapeadas, por exemplo.

Peças de malha: elementos-chave para o pré-verão 20 Peças de malha: elementos-chave para o pré-verão 20 Peças de malha: elementos-chave para o pré-verão 20

Se quiser apostar em estampas, prefira as gráficas para camisetas básicas e blusas bem leves. O importante é ter elementos de sobra para investir em muitas combinações.

Simplicidade ousada nos detalhes e acabamentos

A inovação surge da repaginação de detalhes e acabamentos comuns. As tendências de moda mostram o resgate da feminilidade através de amarração frontal, babados e recortes vazados. Botões em toda a extensão das peças criam detalhes no design minimalista.

Menos é mais – menos nas roupas de festa. Essas surgem com o toque romântico das plumas, que dão um ar de excentricidade.

No dia a dia, franjas e barbicachos dão mais profundidade às peças bem urbanas. Já o patchwork ganha repaginação contemporânea.

Saias: midi segue como o comprimento mais comercial

As tendências de moda em saias mostram uma demanda cada vez maior por modelos que se adaptem à maioria das ocasiões. Com isso, os mais simples ganham destaque, assim como o comprimento midi se mantém como o mais comercial.

A ideia é investir em peças que possam compor looks que passeiam da manhã à noite. Vale a pena aproveitar as saias de plissê e as de evasê simples, que têm boa saída. Elas devem ser destaque na coleção de peças básicas.

Saias: midi segue como o comprimento mais comercial Saias: midi segue como o comprimento mais comercialSaias: midi segue como o comprimento mais comercial

Bolsos grandes chapados e acabamentos funcionais como fendas, trespassados e cintos alongados no mesmo material estão entre as inovações que merecem destaque.

Já para os fashionistas, vale a pena testar pequenas quantidades de saias longas, evasês e rodadas. E as midi chegam com visual retrô, botões e drapeados.

Vestidos: quando lazer e trabalho se confundem

Peças fáceis de usar, confortáveis e que versáteis. Nas tendências de moda para o pré-verão 2020, os vestidos devem atender tanto ao trabalho quanto o lazer.

Assim como nas saias, o midi se mantém firme na dianteira dos comprimentos, seja no estilo Boho seja nos mais volumosos.

Apesar de os modelos largos e folgados também se mantêm em alta, aumentam as silhuetas ajustadas, os shapes acinturados mais femininos e os drapeados, principalmente na alfaiataria e nos vestidos de festa.

No minivestido, as modelagens hiper soltas e volumosas trazem apelo comercial, em corte reto ou trapézio e cores vibrantes.

Vestidos: quando lazer e trabalho se confundemVestidos: quando lazer e trabalho se confundemVestidos: quando lazer e trabalho se confundem

Por outro lado, os detalhes artesanais revigoram peças de inspiração folclórica, assim como os babados e os vestidos campestres.

Outros que aparecem com destaque entre as tendências de moda da temporada são: o vestido-camisa, vestido-combinação usado com blusinha por baixo, vestido-túnica e os justinhos.

Ternos de verão: modelos folgados são a novidade

Modelagens mais generosas e folgadas são a novidade, mas há muito mais coisas novas a serem oferecidas na temporada. Vale dar ênfase nos modelos que enfatizam as curvas e a feminilidade.

Assim, o terno com cinto é alternativo à peça estruturada, conjuntos justos transitam bem de uma estação para outra, inclusive os com saia longa, que valorizam o corpo.

Túnicas sobre calças, peças longas sobrepostas, estampas e padronagens são grandes tendências de moda para o pré-verão 20. Outra opção para a temporada é o terno com bermuda, com modelagem justa pouco acima do joelho.

Ternos de verão: modelos folgados são a novidade Ternos de verão: modelos folgados são a novidade Ternos de verão: modelos folgados são a novidade

Nas saias mais longas, como as midi, não esqueça de equilibrar a silhueta com painéis, cintos e botões. Já no terno de abotoamento duplo na jaqueta longa e calça larga, a pegada mais descontraída promete fazer sucesso.

Mas não esqueça dos detalhes: referências utilitárias, bordas contrastantes e detalhes de amarrar também devem aparecer em ternos e conjuntos.

Conclusão

Todas essas dicas foram baseadas nas últimas inspirações da WGSN e refletem as principais tendências de moda das passarelas, feiras e moda das ruas.

Agregue ainda mais valor para suas coleções com as etiquetas exclusivas que só a Haco oferece com toda qualidade e modernidade. Clique aqui e descubra!

 

Tendência de moda: conheça diferentes formas de agregar valor às peças denim

Tendência de moda: conheça diferentes formas de agregar valor às peças denim

Agregar valor à sua coleção é criar diferenciais que façam com que o público-alvo se identifique com o seu produto. Uma das melhores formas de conseguir isso é através da aplicação da tendência de moda à sua coleção denim.

O material, aliás, já começa levando vantagem, já que é um clássico do mundo da moda. Mesmo assim, sair do lugar-comum é imprescindível para quem quer destaque no mercado.

Explorando o mundo da WGSN Denim, conseguimos captar muitas ideias de como valorizar suas peças investindo na identificação de marca e criando diferenciais dentro das principais tendências de moda.

Tendência de moda atual: adote o upcycling

Design, criatividade, inovação e alinhamento com o mercado. Qualidades e características que são indispensáveis a qualquer estilista – mas sempre se pode ir muito mais além.

Tendência de moda atual: adote o upcycling Tendência de moda atual: adote o upcycling Tendência de moda atual: adote o upcycling

Como reflexo do momento em que vivemos, a moda também incorpora valores da sociedade. Assim a sustentabilidade, um dos maiores pontos vitais do mundo moderno, é também uma das maiores tendências de moda.

O upclycling, ou reaproveitamento consciente, já tomou conta das passarelas, assim como das ruas. O conceito, que se transformou em movimento, ganha cada vez mais força, agregando valor às coleções de forma individualizada e criativa. Veja como.

Dê adeus ao desperdício

A tendência de moda é a moda consciente. O fast fashion fica cada vez mais distante em um mundo em que o reuso pode ser a receita de sobrevivência do meio ambiente. Abraçar a causa é ser humano, ser natural, ser inteligente – e ter estilo.

Nesse conceito, o desperdício não tem espaço. E ele começa já na modelagem, no corte, nos acabamentos. É preciso pensar no design criativo e enxuto no aproveitamento do tecido, reduzindo aparas e sobras.

Tendência de moda: Dê adeus ao desperdício Tendência de moda: Dê adeus ao desperdício Tendência de moda: Dê adeus ao desperdício

Recrie seu processo criativo. Repense antes de riscar, reimagine antes de cortar, reavalie antes de fechar. Caso queira aprofundar-se no assunto, indicamos o livro Moda com Propósito: manifesto pela grande virada, do escritor e empreendedor André Carvalhal.

Escolha tecidos reciclados 

A escolha do tecido é um dos pontos altos do upcycling como tendência de moda. Desconstrução e reconstrução são palavras-chave, onde peças antigas se abrem, se unem e se fundem com outras para uma criação renovada.

O que sobrou da coleção passada e está parado é a matéria-prima perfeita para ser combinada com tecidos reciclados. Não só no seu estoque, mas também nos das fábricas.

Escolha tecidos reciclados upcycling como tendência de moda Escolha tecidos reciclados upcycling como tendência de moda Escolha tecidos reciclados upcycling como tendência de moda

Além de economizar aproveitando o que sobrou da sua coleção, você reduz gastos comprando o material mais barato dos próprios fabricantes.

Agregue valor também utilizando jeans reciclados, produzidos a partir de 30% a 100% de material reaproveitado. Um passo largo para a preferência do consumidor, cada vez mais exigente e sustentável.

Tire vantagem dos designs híbridos

Uma das grandes vantagens do denim é sua combinação fácil com outros tecidos e tirar vantagem disso é necessário, essencial.

Uma grande tendência de moda é o design híbrido, totalmente presente nas passarelas, ruas e feiras de moda.

Misture pedaços de peças já utilizadas de outros tecidos, outras cores, estamparias. Não existe combinação impossível. O mix de texturas cria diferenciais e agrega valor à coleção.

Contrastes e imperfeições devem ser evidenciados. Não esconda, crie destaques. Baseie suas peças nas principais tendências de moda, investindo em itens básicos que têm o espírito do upcycling.

Saias, calças, blazeres, coletes e vestidos. Crie contrastes de claro e escuro, texturas e cores de forma alinhada à sua proposta. Nos casacos e jaquetas, por exemplo, painéis de tecidos diferentes ganham apelo funcional.

Inspire-se nas grandes marcas, procure ficar antenado com o que está rolando nos principais eventos. Leia livros, informe-se, estude. Lembre-se que sua criatividade deve estar alinhada às principais tendências de moda, mas aprender com a História é fundamental.

Trend alert: agregue valor com os enfeites certos no denim

Outra grande tendência de moda tem um toque ao mesmo tempo retrô, conceitual e futurista: os enfeites nos jeans femininos e masculinos.

Vinda diretamente da era disco, a extravagância dos brilhos exagerados ganha uma pegada sustentável com os jeans reciclados e os paetês biodegradáveis. Aposte em tons ofuscantes que tomam toda a peça ou destacam painéis.

Trend alert: agregue valor com os enfeites certos no denim Trend alert: agregue valor com os enfeites certos no denim Trend alert: agregue valor com os enfeites certos no denim

Por outro lado, strass e tachas aplicados em estruturas acolchoadas aparecem na modelagem maxi, outra releitura dos anos 80. Vale destaque para o denim cru, sem ou com lavagem mínima.

Pedrinhas de strass devem ser aplicadas em desenhos, realçando frases ou criando desenhos. Na peça inteira elas dão o tom da festa. Inspire-se na icônica Juicy Couture e brinque de fazer brilhar.

Aqui a tendência de moda é “mais é melhor”. Exagere, combine logotipos com elementos de brilho, pérolas gigantes, franjas de correntes. O streetwear vira luxo e extravagância.

Incorpore diferenciais com a identificação de marca

A etiqueta certa realça a identificação da sua marca e agrega valor. Mais do que uma tendência de moda, a inovação tecnológica é definitiva e transformadora. Tirar vantagem disso é praticamente uma obrigação no mundo da moda.

Para isso, defina formatos e materiais de acordo com a sua coleção, incorporando a identificação de marca ao design.

Aposte nas etiquetas personalizadas para enriquecer detalhes. Crie um visual único combinando acabamentos, cores, bordados ou estamparias exclusivas com alta definição e qualidade.

Incorpore diferenciais com a identificação de marca

Usar os cadarços coloridos ou cores mais neutras pode ser um grande diferencial para suas peças denim. É uma super tendência de moda e que domina as passarelas, além de serem cadarços lindos e estilosos, agregarão ainda mais valor para suas peças denim, e que podem ser personalizadas com a cara da sua marca e coleção.

Diversifique e surpreenda com tags nos mais diferentes formatos e materiais – de acordo com cada nicho da sua coleção de moda.

Use a criatividade para destacar sua marca e inovar com tecnologia de ponta em adesivos termocolantes e autocolantes, transfers, bandeirinhas, plaquinhas de metal e lacres de autenticidade.

Defina sua estratégia e incorpore a identificação da sua marca ao denim de forma bonita, confortável e durável. A etiqueta certa está sempre lá: ela transforma os detalhes em pontos fortes valorizando a peça esteticamente e aumentando seu valor de mercado.

Baixe nosso infográfico e descubra como tornar suas coleções de moda muito mais especiais com os pack de identificação de marca da Haco! | Haco

Denim: o tecido que nasceu para ser uma eterna tendência de moda

Quando, em 1853, Levi Strauss decidiu criar uma roupa resistente para a mineração, não imaginou que seria o responsável por uma das maiores tendências de moda ao longo dos tempos.

A desconfortável lona de sua ideia inicial foi substituída por um tipo de algodão sarjado francês, na época conhecido como Tecido de Nimes – ou Denim. Mais de 30 anos depois a ficha de que tinha alguma coisa especial nas mãos já tinha caído.

Levi Straus decidiu então tingir as peças de azul com uma planta chamada indigus – criando assim outro ícone da História da moda, o indigus blue.

Mas foi mesmo a partir da década de 30 que se tornou impossível segurar a moda, já que as calças foram parar no figuro dos filmes western.

Dali para a fama mundial 20 anos depois foi um pulo, capitaneada como símbolo de rebeldia por celebridades como James Dean, Marlon Brando e Elvis Presley.

Ícone criado, usado e consagrado, o denim tem sua história própria, realidade melhor do que qualquer filme. Uma história que quanto mais se conhece, mais apaixonante se torna essa eterna tendência de moda.

Quer descobrir outras formas de agregar valor à sua coleção de moda? Clique aqui e descubra tudo sobre o assunto!

Trend House #10 A décima edição da nossa revista Trend House traz um conteúdo exclusivo sobre a nova coleção de books Haco na Visão do Estilista Alexandre Herchcovitch. Acesse agora!

Conheça os eventos de moda que acontecem no Brasil

Conheça os eventos de moda que acontecem no Brasil

Não importa em qual segmento do mundo fashion você trabalhe, acompanhar os eventos de moda que rolam pelo Brasil é fundamental. Mais do que apresentar tendências, eles são um verdadeiro termômetro da sociedade, um reflexo do que está acontecendo – e do que está por vir.

Além disso, há toda a parte tecnológica, claro, onde são apresentadas as últimas novidades do mercado. Isso sem falar na genialidade criativa e surpreendente de alguns designers de moda e do networking. Afinal, cada evento é uma oportunidade incrível de travar novos conhecimentos, parcerias e amizades.

Veja os eventos de moda que acontecem no Brasil e programe-se.

Principais eventos de moda no Brasil

  1. São Paulo Fashion Week (São Paulo – SP)

Maior evento de moda do país, o mais importante da América Latina e o quinto maior do mundo, o São Paulo Fashion Week é um acontecimento obrigatório para quem vive da moda.

Principais eventos de moda no Brasil: São Paulo Fashion Week

Criado em 1966, hoje seu maior diferencial é a aproximação com o comércio varejista. Disputadíssimo, o evento conta com a participação de estilistas famosos mundialmente, como Alexandre Herchcovitch, parceiro da Haco, e Reinaldo Lourenço.

O evento é ainda o responsável pelo lançamento de modelos como Gisele Bündchen, Isabeli Fontana e Lucas Mascarini.

O São Paulo Fashion Week acontece duas vezes por ano: entre março e abril para as coleções primavera/verão e entre outubro e novembro para as coleções outono/inverno.

  1. DFB – Dragão Fashion Brasil  – (Fortaleza – CE)

O DFB – Dragão Fashion Brasil acaba de completar 20 anos em 2019. Criado por Claudio e Elena Silveira, o acontecimento anual geralmente acontece em maio e é hoje a maior fashion week autoral da América Latina.

Principais eventos de moda no Brasil: DFB - Dragão Fashion Brasil

Tendo como base os maiores nomes da moda nordestina, este ano o evento contou com designers como David Lee, Lindebergue Fernandes, Almerinda Maria, Melk Z-Da, Wagner Kallieno, Jeferson Ribeiro, Ronaldo Silvestre, Kallil Nepomuceno, Rendá por Camila Arraes e D’Aura.

Nos últimos anos o evento de moda tem investido pesado no beachwear, seguindo o conceito, segundo Claudio Silveira, de que para o cearense a praia é mais do que um acaso geográfico, mas uma definidora da vocação de empreendedorismo e inovação do povo.

O evento mantém ainda uma tradição, o Concurso dos Novos, que reúne estudantes de faculdades do Ceará, Pará, Paraná, Piaui, Rio de Janeiro e São Paulo.

  1. Inspira+ (São Paulo – SP)

Para quem está em busca de novidades nos eventos de moda, o Inspira+ não pode faltar. O único salão de design e inovação de materiais da América Latina lança a cada semestre mais de mil materiais desenvolvidos pelos participantes do evento.

O evento acontece em dois dias em São Paulo para empresários dos segmentos calçadista, confecção e moveleiro, além de estilistas, designers e formadores de opinião.

Principais eventos de moda no Brasil: Inspira+

Este ano o evento, que aconteceu no início de julho, contou com mais de 180 expositores de todo o país com soluções em tecidos, acessórios, solados, laminados, couros, muito mais para os setores de moda e mobiliário.

  1. Casa de Criadores (São Paulo – SP)

A Casa dos Criadores é um dos principais eventos de moda autoral que acontece duas vezes por ano em São Paulo – geralmente em julho/agosto e novembro/dezembro.

Considerado o maior acontecimento lançador de novos estilistas da moda brasileira, a Casa de Criadores surgiu em 1997 com foco na criação autoral genuína e a revelação de novos talentos.

A Haco esteve presente em várias edições sempre apoiando os novos estilistas, como Igor Dadona, Ben e Diego Malicheski da marca Rocio Canvas.

Principais eventos de moda no Brasil: Casa de Criadores

Hoje o movimento incorpora estilistas e criadores de todos os estados, nos mais variados estágios da carreira. Marcelo Sommer, Cavalera, Ronaldo Fraga, Marcelo Quadros, Carlota Joaquina, André Lima, Karlla Girotto, Mário Queiroz, V.Rom e Lorenzo Merlino são alguns dos nomes lançados pela Cassa de Criadores.

A 45ª edição da Casa de Criadores aconteceu de 3 a 8 de julho de 2019.

  1. Denim Meeting

O Denim Meeting acontece em cidades brasileiras consideradas os principais polos da indústria denim, como Balneário Camboriú (SC), São Paulo (SP), Maringá (PR), Goiânia (GO) e Caruaru (PE).

Referência no mercado jeanswear, o Denim Meeting é um dos eventos de moda que não podem faltar no calendário de quem quer ficar alinhado com as principais tendências. Foi no Denim Meeting que a Haco fez o lançamento do seu Book de produtos 2019.

Principais eventos de moda no Brasil: Denim Meeting

Principal encontro dos protagonistas da indústria têxtil, o evento reúne exposição, palestras, entrevistas, workshops e talkshows para sintonizar tendências nacionais e internacionais ao contexto de cada região. A próxima edição acontece no dia 7 de agosto, em Maringá.

  1. Moda Rio Moda (Rio de Janeiro – RJ)

Considerado um dos eventos de moda mais importantes do país, Rio Moda Rio chegou em 2016 em substituição à Rio Fashion Week, mas o primeiro desfile, que seria em 2017, acabou sendo adiado e só aconteceu em janeiro de 2018, no Píer Mauá.

Principais eventos de moda no Brasil: Moda Rio Moda

A nova formatação apresenta grifes nacionais, mas é também voltada a outras formas de cultura, como a gastronomia e a música. A ideia é manter o espírito carioca com bastante referências cotidianas na passarela, mas sempre com muito luxo e glamour.

  1. ID Fashion (Curitiba – PR)

Com sua quarta edição em setembro de 2018, o ID Fashion se consolida nos cenários dos melhores eventos de moda. O encontro reúne marcas tradicionais e já tradicionais no mercado ao lado de novos nomes do cenário da moda.

Principais eventos de moda no Brasil: ID Fashion

Confira aqui o desfile das marcas mais representativas do mercado conforme o site do ID Fashion:

  • Catwalk: Desfiles intimistas, com apresentações das coleções das marcas mais representativas e originais do mercado de moda paranaense, realizados em um ambiente lúdico e inspirador.
  • Living Lab & Store: Espaço de exposição interativa e comercialização das coleções das marcas participantes. Uma ação que proporciona aos empresários a oportunidade de relacionamento e feedback de consumidores, formadores de opinião e de especialistas do setor.
  • User Experience: Uma mostra para o grande público dos bastidores e dos processos por trás da indústria da moda, por meio de espaços de vivências e experimentações durante o evento. Alinhado ao tema, e por meio de parcerias, o User Experience desta 4ª edição traz um hackathon de moda, com o intuito de integrar novas tecnologias ao universo do vestuário (wearables) e do varejo de moda.
  • Id Talk: O ID Talk é um bate-papo interativo, mediado por especialistas, com a presença de personalidades e profissionais renomados da indústria da moda nacional. O objetivo é provocar reflexões sobre temas pertinentes ao setor e ao consumo contemporâneo.
  1. São Paulo Prêt à Porter (São Paulo – SP)

Mais um dos eventos de moda que já conquistaram reconhecimento internacional, o São Paulo Prêt à Porter é uma feira que tem como principal foco a criação de oportunidades de negócios para pequenas indústrias e confecções.

Principais eventos de moda no Brasil: São Paulo Prêt à Porter

Para isso, o evento aposta na integração de fornecedores, expositores e comerciantes mundiais, acontecendo 100% integrada à Couromoda, no Expo Center Norte. A próxima feira anual acontece de 13 a 15 de janeiro de 2020.

  1. Capital Fashion Week (Brasília – DF)

Criado em 2005, o Capital Fashion Week ocorre anualmente em Brasília, geralmente em dezembro. Como um dos maiores eventos de moda do país, tem como principal foco o lançamento nacional de jovens estilistas da região centro-oeste.

Principais eventos de moda no Brasil: Capital Fashion Week

Estes, por sua vez, são selecionados através do concurso Novos Talentos, com a orientação do estilista Jum Nakao e com desfiles patrocinados pelo CFW. O evento procura ainda a valorização das fábricas e confecções de joias, bolsas, sapatos, acessórios e artesanato em geral.

  1. Minas Trend (Belo Horizonte – MG)

O Minas Trend é um dos eventos de moda mais importantes do país, tornando-se referência em pré-lançamentos. Em abril de 2019, a 24ª edição apresentou as tendências para a primavera/verão 2020.

O principal foco do acontecimento é fomentar a moda mineira com base na inclusão e na sustentabilidade. Além dos desfiles, o evento conta com atrações culturais, gastronômicas, palestras e exposições.

Principais eventos de moda no Brasil: Minas Trend

Ao reunir no mesmo lugar expositores de vestuário, calçados, bolsas, joias e bijuterias o Minas Trend se torna um enorme salão de negócios para a indústria da moda.

  1. Festival do Jeans Toritama (Toritama – PE)

Em sua 18ª edição, o Festival do Jeans Toritama se consolida cada vez mais no calendário dos eventos de moda.

Sua última edição, de 2 a 4 de maio de 2019, reuniu 20 mil pessoas em torno das principais tendências outono-inverno de 60 marcas parceiras. No total foram quase 30 desfiles, 20 marcas em exposição em 55 stands e mais de uma dezena de shows musicais.

Principais eventos de moda no Brasil: Festival do Jeans Toritama

O maior encontro de moda de Pernambuco foi criado em 2001 pela Prefeitura para impulsionar a produção local. Hoje a cidade de Toritama responde por 16% da produção total do jeans nacional.

Além dos eventos de moda há várias formas de buscar inspiração para suas criações. Confira aqui 10 dicas de livros de moda que vão ajudar a ter uma visão mais global do mundo fashion!

Gestão ambiental: saiba o que fazer com os resíduos têxteis

Gestão ambiental: saiba o que fazer com os resíduos têxteis

A gestão ambiental de resíduos têxteis têm sido um dos maiores desafios enfrentados pelo setor. E não é para menos: o Brasil é o quarto maior parque produtivo do mundo, de acordo com os dados da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit).

No entanto, várias iniciativas criativas têm mostrado que não só essa gestão ambiental é viável, como pode ser muito lucrativa.

O descarte correto dos resíduos têxteis vai além da educação ambiental, transformando-se em renda extra para a própria indústria e também diferenciais perante um público cada vez mais exigente por soluções sustentáveis.

Mas afinal, o que são os resíduos têxteis?

Toda sobra de produção ou restos que parecem não terem mais utilidade são resíduos têxteis – que não só devem ser descartados adequadamente como podem, sim, ser reaproveitados.

A questão é tão séria que há, inclusive, uma lei que determina o máximo de reaproveitamento, reciclagem e minimização dos resíduos têxteis a Lei 12.305/2010 – Política Nacional de Resíduos Sólidos.

A falta de gestão ambiental, portanto, seja por falta de informação ou pura negligência, pode ser responsabilizada criminalmente.

Por outro lado, a própria gestão ambiental dos resíduos têxteis traz vários benefícios para a indústria.

Um deles, por exemplo, é a geração de um desenvolvimento sustentável, identificando deficiências do processo produtivo que podem evitar custos desnecessários e desperdícios.

Da mesma forma, a coleta seletiva eficiente pode ajudar as indústrias têxteis a fazerem mais dinheiro.

Aparas e retalhos podem ser utilizados não só pela própria empresa, mas também em outras tipologias industriais, como a automobilística, fabricação de barbantes, mantas acústicas, produtos esportivos, artesanatos etc.

Apesar disso, a maioria acaba indo para o lixo comum, sobrecarregando os aterros sanitários.

De acordo com a Abit, estima-se que no mínimo sejam geradas 170 mil toneladas de resíduos têxteis por ano no país. O cálculo toma por base uma perda média de 10% do tecido no processo de corte para a confecção.

Desse total, ainda segundo a Associação, 40% são processados por empresas de reciclagem, mas a maioria, 60% (cerca de 100 mil toneladas) são descartados nos aterros sanitários.

Gestão ambiental deve fazer parte da cultura

A educação ambiental deve fazer parte da rotina das indústrias têxteis. Dados de 2016 da Inteligência de Mercado (Iemi) mostram que no mercado de vestuário brasileiro é o segundo maior empregador, atrás apenas da Indústria de Transformação.

No total, são mais de 23 mil indústrias gerando mais de 1,10 milhão de empregos diretos e cerca de 6 bilhões de peças produzidas.

Gestão ambiental deve fazer parte da cultura

Não fica difícil imaginar a quantidade de resíduos têxteis gerados. A gestão ambiental deve, portanto, atuar em diversas frentes. Uma delas é a adoção de medidas que reduzam a produção de retalhos.

Para isso, o primeiro passo é uma mudança de mentalidade. Cada retalho, na verdade, um dia foi comprado como matéria-prima, portanto aproveitá-los ao máximo possível é aumentar o retorno sobre investimento.

Essa redução do desperdício deve ser feita já no planejamento do corte, otimizando o aproveitamento dos tecidos e dos moldes. O ideal é que a perda não chegue a 10%.

Por outro lado, o reaproveitamento precisa ser bem planejado. Há vários tipos de resíduos têxteis que podem contaminar esses retalhos – aí sim tornando-os inúteis para o mercado comprador ou de difícil gestão ambiental. Separá-los e acondicioná-los da forma correta é fundamental.

Por fim, o próprio processo produtivo deve ser repensado de forma a abarcar novos produtos a partir desses retalhos.

Um exemplo de sucesso é o projeto Retrama, desenvolvido pela Fundação Hermann Hering, em Blumenau. Os resíduos têxteis da Hering que seriam jogados fora são transformados em bolsas, cachepôs, chaveiros, jogos americanos, aventais, vasos, etc. Os produtos são feitos de forma artesanal por costureiras aposentadas de cooperativas parceiras da Fundação.

Assim, retalhos tanto podem ser utilizados como detalhes dentro das novas coleções, para a confecção de outras peças ou ainda comercializados com ONGs de apoio a artesãos. Confira aqui mais detalhes sobre o Projeto Trama Afetiva, da Fundação Hermann Hering.

Indústrias têxteis dão bons exemplos de gestão ambiental

Ainda que sejam minoria, não faltam bons exemplos de gestão ambiental, assim como o da Hering. Veja alguns cases de sucesso.

Vicunha Têxtil: reaproveitamento de fios e orientação ao consumidor

A Vicunha Têxtil, por exemplo, segue um rigoroso Sistema de Gestão Ambiental (SGA) potencializando a utilização dos recursos naturais, reduzindo a geração de resíduos e garantindo o perfeito armazenamento e destinação responsáveis.

Para se ter uma ideia, a implantação de um de seus programas ambientais na unidade 1, produtora de índigo no Distrito Industrial de Maracanaú (CE), registrou um ganho médio de 890 mil metros de tecido ao ano.

Através de um processo otimizado, toneladas de fios que antes eram transformadas em estopa passaram a se tornar tecido de primeira qualidade.

Além de produtos alinhados com a proteção ambiental, os consumidores são também orientados a agir de forma sustentável. Todas as etiquetas dos produtos Vicunha, por exemplo, trazem instruções sobre o descarte correto dos resíduos têxteis.

Farm: upcycling com doação de retalhos para artesãs

A Farm está sempre falando sobre sustentabilidade com seus consumidores. No mês de aniversário as clientes VIP Adoro Farm recebem capas de almofadas feitas pelas artesãs do Toque de Mãos e produzidas com tecidos reaproveitados.

A solução de upcycling rende cerca de R$ 7 mil a mais para cada artesã. No total são 70 kg de retalhos doados mensalmente para o Toque de Mãos, da rede Asta. A parceria, que teve início em abril de 2018, já reaproveitou mais de 4 mil quilos de tecidos que iriam para o lixo.

No total a parceria abrange 28 grupos produtivos do Rio de Janeiro, que têm como compromisso retirar os sacos na data marcada, não utilizar os tecidos para a confecção de roupas e colocar a etiqueta da parceria em cada produto.

Altenburg: projeto Arte Social em parceria com a Prefeitura

Em Blumenau a fábrica de roupas de cama Altenburg criou o projeto Arte Social em parceria com a prefeitura local. Através da doação de retalhos para grupos produtivos assistidos pelo programa são confeccionadas almofadas com formatos de peixe, aplicações de fuxico e tirinhas de tecido.

O lucro com a venda é revertido para as comunidades carentes. Assim, 50% são destinados a entidades de Blumenau e os outros 50% às cidades em que os produtos são vendidos.

Brandili Têxtil: fios ecológicos a partir dos resíduos têxteis

A fabricante de roupas infantis Brandili tem cerca de 20 procedimentos e ações com foco na preservação ambiental e na redução do impacto no meio-ambiente. Uma das medidas é o reaproveitamento de resíduos têxteis para a fabricação de fios ecológicos.

O processo conta com empresas parceiras que colaboram para a transformação dos resíduos têxteis e garrafas PET em malhas de fios ecológicos. Como resultado, além da redução do impacto ambiental, houve geração de empregos para a fase de triagem e redução de cerca de R$ 15 mil mensais em custos com transporte e uso de aterros sanitários.

Hering: linha de produtos alternativos

A já citada Hering é um ótimo exemplo de boa gestão ambiental de resíduos têxteis e vai muito além da lojinha com produtos alternativos.

Em 2016 a Fundação Herman Hering criou o projeto Trama Afetiva, que orienta estudantes e profissionais para as práticas da chamada economia afetiva.

A primeira edição do projeto reuniu nomes como o de Alexandre Herchcovitch, parceiro da Haco, Marcelo Rosenbaum e Patrícia Centurion.

A experiência colaborativa que acontece sob a batuta do jornalista e diretor criativo Jackson Araujo gira em torno da reciclagem com foco em design, moda e empreendedorismo.

Na segunda edição, em 2018, o foco foi o reaproveitamento de malhas de algodão de estoques antigos e de resíduos têxteis gerados pela Cia. Hering.

Gestão ambiental deve fazer parte da cultura

Além de Alexandre Herchcovitch e Marcelo Rosenbaum, que repetiram a dobradinha, participou ainda a estilista Itiana Pasetti, co-fundadora da marca Revoada, que reutiliza câmaras de pneus e nylon de guarda-chuvas como matérias-primas para produzir bolsas, mochilas e carteiras.

No final de 2017 a Fundação Hermann Hering e a Trama Afetiva criaram uma startup de moda dentro da própria Hering para discutir a reutilização do resíduo têxtil.

Seis meses depois surgiu o projeto Folha, que lançou sua primeira coleção feita apenas com material já existente. Para os idealizadores, é um ganho duplo: mais geração de dinheiro e ganho de espaço.

Upcycling dentro do upcycling

Por outro lado, o setor de talharia da Hering repassa retalhos e sobras de tecidos tanto para os trameiros criarem novos produtos, quanto para as cooperativas parceiras que reproduzem os materiais desenvolvidos.

No entanto, essa mesma produção acaba gerando novos resíduos têxteis, micro sobras que já não têm possibilidade de uso. Entra em cena então uma nova parceria, dessa vez com a Eurofios.

A empresa recebe essas micro sobras, separa, seleciona e consegue reciclar ainda mais desfibrando tudo e criando novos fios. Hoje a empresa é a maior do Brasil na produção de barbantes ecológicos.

As cores, por sua vez, são sólidas e resultantes apenas da seleção dos resíduos têxteis, evitando a utilização de água e de tingimentos no processo de produção.

Gestão ambiental: menos desperdício, mais dinheiro, sustentabilidade e valor agregado

Qualquer investimento em gestão ambiental feita pelas indústrias têxteis está longe de ser um gasto, mas um ganho de diversas formas.

Havendo menos desperdício no corte e na modelagem, há a valorização da matéria-prima.

Dessa forma há redução dos resíduos têxteis, o que, por si só já gera redução nos gastos – com perdas, transporte e uso de aterros sanitários.

Gestão ambiental deve fazer parte da cultura

Assim é menor o impacto ambiental, mas também maior a economia da empresa.

Por outro lado, o reaproveitamento dos resíduos têxteis – seja em novos produtos, venda para outras empresas, ou doação para projetos sociais – gera renda que pode ser revestida em qualquer setor.

Ao se tornar um agente multiplicador de educação ambiental e atitudes sustentáveis, como através de informações de descarte responsável nas etiquetas, por exemplo, há geração de valor para o consumidor.

A gestão ambiental dos resíduos têxteis se torna um ciclo de benefícios praticamente inesgotáveis para as indústrias têxteis. Basta ter vontade.

Aproveite para conhecer as dicas de Alexandre Herchcovitch para agregar mais valor à sua coleção de moda e descubra como conquistar de vez seu público-alvo!

Identificação de marca: veja o que rolou na revista Trend House da Haco 2019

Identificação de marca: veja o que rolou na revista Trend House da Haco 2019

Quem trabalha com moda sabe o quanto é importante ter uma marca solidamente identificada no mercado – assim como se manter informado com as últimas tendências da área. Por isso, a revista Trend House da Haco 2019, uma das maiores formadoras e divulgadoras de opinião do mundo fashion, caprichou ainda mais na sua 10ª edição.

Não dá para contar tudo, mas a gente resolveu fazer um apanhado dos assuntos principais só para dar um gostinho de quero mais. Por isso, se você sabe o peso que a identificação de marca tem no sucesso da sua coleção, com certeza vai querer se ligar no que vem por aí. Olha só o que rolou! 

Trend House dá dicas de criatividade: Fashion Thinking!

Nessa sessão a CEO e fundadora da Trendesett, Tamara Sbroglio, dá uma super dica para tornar seu produto ainda mais atraente e desejado sem romper com os padrões já estabelecidos da empresa: usar o Fashion Thinking.

O conceito inovador sugere adotar um modelo estratégico de negócios pelo olhar do designer de moda. Cheio de criatividade, o truque é pensar fora da caixinha para conseguir resultados surpreendentes – ainda de olho nas métricas de vendas.

Como conciliar isso tudo? É aí que entra a expertise de Tamara Sbroglio, que dá um verdadeiro passo a passo para chegar lá. Imperdível para quem sabe como é importante estar sempre se reinventando no mundo da moda.

Vendedor nato: Ciro Bottini compartilha seu talento

Criar é uma delícia, mas sem venda não tem negócio. Ciro Bottini, o mestre de vendas do canal Shoptime, conta com exclusividade para a Trend House como chegou ao ponto de maestria em vendas que tem hoje.

No artigo, Bottini conta um bocado da sua história, recheada de toques super bacanas e importantes para quem quer se destacar no setor – ou treinar uma equipe de vendas matadora.

Com mindset exemplar e muito intuição, Bottini mostra o seu “jeito de fazer as coisas” e dá dicas para lá de interessantes para vencer desafios.

Alexandre Herchcovitch imprime seu olhar no novo Book Haco

O Book Haco é um referencial quando o assunto é identificação de marca e o primeiro desse ano traz uma parceria incrível com o estilista Alexandre Herchcovitch. O mago fashion uniu seu olhar inovador à tecnologia Haco para criar materiais para identificação de marca cheios de estilo.

Dessa parceria de experts recheada de novas matérias-primas, tendências em conceitos e aplicações inspiradoras nasceram nove segmentos de identificação de moda: Premium, Alfaiataria, Denimwear, Activewear, Workwear, Footwear, Underwear, Swimwear e Kidswear.

Na Trend House 2019 você conhece uma prévia de cada uma delas, confere como rolou todo o processo criativo e ainda fica por dentro da opinião de Alexandre Herchcovitch sobre as principais tendências em materiais e etiquetas para roupas.

Baixe nosso infográfico e descubra como tornar suas coleções de moda muito mais especiais com os pack de identificação de marca da Haco! | Haco

Top 10 Haco não poderia faltar na Trend House

O sucesso é feito de parcerias e apoios e a Haco faz questão de incentivar estilistas e marcas. A Trend House traz os Top 10 criativos que a empresa apoia, contando um pouquinho do universo de cada um.

Nessa seção você vai saber um pouco mais sobre À La Garçonne, Ahlma, David Lee, Diego Fávaro, Felipe Fanaia, Iarocheski, Igor Dadona, Lucas Leão, New Gobbi e Rocio Canvas.

#UniversoHaco: saiba mais sobre a empresa

A revista Trend House da Haco 2019 também traz um pouco sobre o universo Haco, sempre presente nas grandes feiras e eventos dos maiores centros de moda do mundo.

A seção mostra a atuação da Haco em mais de 40 países ao longo de mais de 90 anos de história, partindo de um parque industrial de 40 mil m².

Lá você sabe um pouco mais sobre a produtividade de 6 bilhões de etiquetas para roupas e a maior gama de acabamentos para diferenciar seus produtos e que fazem da empresa uma liderança reconhecida pelo mercado no segmento de etiquetas tecidas.

Hoje a Haco se orgulha de ser a única empresa do ramo, no Brasil, equipada para chegar à cor que você imagina.

Entre os diferenciais da Haco, está o RFID, um modo inteligente de controle e gerenciamento de informações através das etiquetas, impactando de forma positiva na gestão de estoques e na cadeia de suprimentos da indústria têxtil.

Assim, a Haco oferece vantagens exclusivas e competitivas que se traduzem em benefícios desde a indústria até o consumidor final.

Conheça integralmente o conteúdo da Trend House clicando aqui e comece a colecionar diferenciais para a sua identificação de marca!