0800 70 45670 [email protected]
Haco apresenta RFID no evento Retail Trends Pós NRF

Haco apresenta RFID no evento Retail Trends Pós NRF

A Haco RFID participará do evento Retail Trends Pós NRF, que acontece em São Paulo (SP) no dia 6 de fevereiro. O encontro tem o objetivo de democratizar os principais aprendizados obtidos durante a NRF Retail’s Big Show, o maior encontro de varejo das Américas, realizado em Nova Iorque. O evento acontecerá em diversas capitais brasileiras, como Rio de Janeiro, Salvador, Curitiba, Recife e Porto Alegre.

O evento que acontecerá este ano no centro de convenções Expo Center Norte traz um conteúdo exclusivo sob a curadoria dos especialistas do Grupo GS& que estiveram em Nova Iorque e traduzem para o público nacional a melhor forma de aplicar as tendências e novidades mundiais na realidade brasileira. 

Os consultores do Retail Trends Pós NRF apresentarão uma análise comparativa com o que já existe no mercado nacional e o que pode ser adaptado à realidade brasileira.

“Fazer parte deste evento é uma satisfação para nós, principalmente por se tratar de um dos maiores encontros de varejo do Brasil, que debate temas importantes levantados em Nova Iorque.

Apresentaremos a tecnologia RFID, que proporciona diversos benefícios nas áreas de logística, indústria e varejo”, antecipa o gerente de Marketing da Haco, Bruno Brandão.

Tecnologia RFID

Apresentaremos no evento o RFID (Radio Frequency Identification), um sistema de controle e gerenciamento de produtos por rastreamento do sinal de radiofrequência.

As aplicações do RFID não se restringem à identificação, locação e controle de produtos para otimizar a gestão de estoque. Na moda, por exemplo, a etiqueta RFID inibe a falsificação, garantindo a qualidade do produto que chega às mãos do consumidor.

A tecnologia RFID garante um melhor serviço ao consumidor, precisão de praticamente 100% no controle do estoque e um aumento de receita devido ao corte de desperdícios e furtos. O RFID promove ganhos em setores como indústria, varejo e logística.

Para saber mais, acesse o site: https://hacorfid.com.br/

Informações sobre o evento

Data: 06/02, das 9 às 18h

Local: Centro de Convenções Expo Center Norte, São Paulo (SP)

Mais informações: http://www.retailtrends.com.br/saopaulo/

Os melhores cursos para quem busca qualificação na moda e design

Os melhores cursos para quem busca qualificação na moda e design

Transformar a paixão por moda e design em profissão pode render ótimos lucros. No entanto, como para praticamente qualquer outra coisa na vida, é preciso muito estudo e dedicação.

Por isso, por mais que você siga sua intuição e tenha seu próprio estilo, a qualificação em moda e design é fundamental, principalmente em um mercado cada vez mais competitivo.

Não sabe o que fazer nem por onde começar? Aqui você vai encontrar 13 cursos top para quem quer realmente fazer diferença e deixar sua marca no mundo fashion.

1 – Bacharelado em Moda – Tradicional e amplo

Ideal apara quem quer estar por dentro de todos os processos do mundo fashion o bacharelado capacita com conhecimentos amplos.

No curso, de 4 anos, são dadas disciplinas como Ilustração, Estética, Tecnologia para compreender melhor processos como vendas e controle de estoque, planejamento, criação e muito mais.

2 – Design de Moda – Rápido e focado

Ao contrário do anterior, o curso tem grau tecnológico, por isso é mais curto (2 anos) e especializado. Nele as atividades buscam ser mais práticas, mas também engloba áreas como processos de fabricação, desenvolvimento de produtos, corte e costura, estampas, modelagem e análise de tendências.

3 – Fotografia também tem a ver com moda e design

Quem gosta mesmo de moda e design sabe o quanto a imagem é importante. O curso de Fotografia, que também dura quatro semestres, deixa o aluno preparado para atuar em levantamento de tendências, pesquisa de moda, registros de materiais, publicações especializadas, etc.

4 – Engenharia Têxtil: de olho em novas tecnologias

Moda e design começam muito antes – e longe – das passarelas. Nessa graduação, o engenheiro têxtil se especializa na fabricação dos tecidos, está sempre de olho nas novas tecnologias para o desenvolvimento de produtos e tratamento das fibras.

É dele também que surgem grandes pegadas sustentáveis para o reaproveitamento de resíduos têxteis, por exemplo.

5 – Marketing – Moda e design para além da catwalk

Nem todo mundo que ama moda e design quer focar nas passarelas. Para muita gente é o entorno que encanta.

Lidar com o público, criar campanhas específicas para eventos, promover o setor, divulgar novas coleções, entender melhor para melhor atender o consumidor.

Seja bacharelado ou tecnólogo, quem faz Marketing adquire conhecimentos em gestão, sociologia, economia e comunicação, e claro, entre outras áreas.

6 – Design de Produto, um verdadeiro especialista

Traduzir as necessidades do seu público-alvo em peças reais é o sonho de qualquer pessoa que se envolve com moda e design.

Nesse caso, o designer de produto é um verdadeiro especialista que utiliza um mix de arte, técnica e tecnologia para criar peças que unam beleza, funcionalidade, sustentabilidade e ergonomia.

E o que não faltam são áreas de trabalho, dos departamentos de criação aos escritórios de design.

7 – Administração de Empresas

“Como assim?”, você deve estar pensando. Mas é isso mesmo, o bacharelado de Administração de Empresas também tem tudo a ver com moda e design.

Afinal, é preciso entender do assunto para gerir (bem) uma empresa, com um conteúdo bem alinhado às demandas do setor.

Ótima opção para quem adora estratégias para fechar patrocínios, consolidar sua identificação de marca e criar novas oportunidades.

8 – Moda e design em estamparias

Já pensou em criar sua própria estampa? Muitas marcas famosas em moda e design se destacam no mercado justamente pela criação de estamparias próprias.

Há vários bons cursos no mercado, onde mesmo quem não sabe desenhar liberta a imaginação e a criatividade para elaborar suas próprias estampas.

9 – Corte e costura: mão na massa

Para muita gente moda e design se traduzem em colocar a mão na massa. E é claro que é um diferencial saber fazer antes de saber mandar. Por isso os cursos básicos de corte e costura são uma ótima porta de entrada para o mundo fashion.

Neles, além das primeiras noções em estilismo e moda, você aprende ainda a identificar, escolher, comprar, preparar e cortar tecidos, a fazer acabamentos variados e a determinar as melhores agulhas para cada criação.

10 – Consultor de moda: ajudando a desenvolver estilos

O mundo da moda e design é um vasto conglomerado de áreas – e uma delas é justamente a consultoria. Se você tem estilo, ama criar novas combinações e tem sensibilidade para traduzir personalidades em vestuário, o curso é para você.

A área cresce a cada dia e o curso dá um conhecimento sólido para embasar suas orientações aos seus cientes. Além disso, como é um curso livre, não é preciso nenhum pré-requisito para participar.

Cursos de moda e design no exterior ampliar ainda mais horizontes

Que tal um bônus para criar ainda mais diferenciais no mercado? Há vários cursos de moda e design no exterior, mas aqui nós decidimos citar apenas alguns dos ultra top:

11 – Amsterdam Fashion Institute

Criado em 1952, o Amsterdam Fashion Institute (Amsterdam) é um dos mais conceituados e cultuados formadores de profissionais em moda e design do mundo. Recentemente o Instituto criou o primeiro mestrado do mundo focado em empreendedorismo de moda circular, em parceria com o Circle Economy e Fashion for Good.

12 – Parsons (Nova York)

Com dois programas de graduação, dois de pós e vários cursos de moda e design básicos, basta dizer que entre os ex-alunos do Parsons estão nomes como Marc Jacobs, Donna Karan, Alexander Wang, Tom Ford, e Narciso Rodriguez.

13 – Fashion Institute of Technology (FIT – Nova York)

O Fasion Institute of Technology (FIT) oferece nove cursos de graduação, seis de pós, dezenas de certificações para educação continuada e vários cursos de verão em moda e design.

Apesar de ser um dos melhores do mundo, o FIT é considerado bastante acessível. Por ele passaram nomes como os de Calvin Klein, Michael Kors e Nanette Lepore.

E então, pronto para alçar voo em moda e design? Aproveite e confira tudo sobre como fazer seu planejamento da sua viagem de pesquisa de moda e decole!

Baixe nosso infográfico e descubra como tornar suas coleções de moda muito mais especiais com os pack de identificação de marca da Haco! | Haco

Case da Haco será apresentado em evento em Curitiba, confira!

Case da Haco será apresentado em evento em Curitiba, confira!

O case de gestão da Haco será apresentado em evento em Curitiba, no próximo dia 04. O gerente de Marketing, Inteligência de Mercado, Varejo e Exportação da Haco, Bruno Brandão, participará como palestrante do evento High Performance Mind Brasil.

O evento é destinado a profissionais que querem crescer como executivos e empresários que desejam aumentar o desempenho de suas equipes. São esperadas cerca de 500 pessoas.

Brandão estará no palco ao lado de líderes de empresas de tecnologia, como Sankhya, Next SI e Softplan. Gestores da Wanke Eletrodomésticos e da Anjo Tintas também estarão entre os palestrantes. O gerente de marketing da Haco falará sobre Costumer Success como estratégia para valorização da marca. 

“Participar de um evento desta magnitude é uma grande oportunidade para compartilharmos o nosso conhecimento de mercado e negócios, contribuindo para a formação e aperfeiçoamento da liderança do país. É uma honra para nós da Haco estar entre os palestrantes”, afirmou. 

Em uma carreira de duas décadas, Brandão atuou em diferentes frentes do varejo e da indústria. Possui o desafio de consolidar a Haco como uma empresa jovem, inovadora e que possui a moda em seu DNA. Na área da Exportação é responsável por negócios em 43 países.

Case da Haco será apresentado em evento em Curitiba. | HACO

Desenvolvimento de carreiras

A abordagem do evento será sobre Produtividade, Performance, Inovação e Carreira. Será um dia inteiro de palestras realizadas por mais de 9 CEOs e Especialistas, com a participação de diretores, executivos, gestores e lideranças de empresas de diversos segmentos, da indústria ao varejo, que trarão muitas oportunidades de negócios, conhecimento e muito networking. 

“Estamos preparando este evento com o objetivo de fazer com que cada participante viva uma experiência engrandecedora e muito positiva! Reunir pessoas tão qualificadas, sem dúvidas, gerará muitas oportunidades a todos, sem contar a troca de conhecimento que será também super bacana”, afirmou Elisa Silvestre, diretora de Serviços e Soluções e sócia da Netprofit, empresa de treinamento corporativo.

No evento também acontecerá o lançamento do livro Menos Rambo Mais Sniper, escrito por André Girotto, fundador da Netprofit, que teve a participação de CEOs, alguns dos quais estarão palestrando no evento.

Informações sobre o evento

Evento: High Performance Mind Brasil

Data: 04 de fevereiro

Local: Hotel Four Points by Sheraton, Curtiba

Ingressos: http://www.netprofit.com.br/hpmindcwb/

Baixe nosso infográfico e descubra como tornar suas coleções de moda muito mais especiais com os pack de identificação de marca da Haco! | Haco

Haco promove corrente solidária de Natal e beneficia famílias

Haco promove corrente solidária de Natal e beneficia famílias

Os olhos da pequena Maria Eduarda, de três anos, eram um misto de surpresa e admiração ao avistar de longe o Papai Noel do Norte Shopping em Blumenau.

O distante sonho de conhecer e poder abraçar o velhinho de barba branca foi realizado em dezembro deste ano, durante as ações solidárias de Natal realizadas pela Haco.

haco-promove-corrente-solidaria-de-natal-e-beneficia-familias | HACO

Maria Eduarda e irmão Leonardo, de apenas 11 meses, vieram junto com os pais recomeçar a vida em Blumenau, em busca de emprego e melhores condições de vida.

Deixaram para trás o pequeno município de São Caetano de Odiveras, no Pará. A família percorreu mais de três mil quilômetros em busca de melhores chances de criar os filhos pequenos.

Com o auxílio dos pais, Maria Eduarda escreveu uma carta para o Papai Noel, solicitando conhecê-lo e pedindo uma boneca que fala.

Seu sonho foi realizado pela Haco e seus colaboradores, que se uniram em uma corrente de solidariedade. A família que agora mora na Vila Itoupava passou a tarde no shopping e conheceu o tão esperado bom velhinho.

“Um presente destes não existe todo o ano. É um dos melhores Natais que estamos passando”, comemorou Ronaldo, auxiliar de produção na Haco, no setor de Acabamento.

Mudar para Santa Catarina foi doído, mas Elizabeth Souza Martins (esposa de Ronaldo) não pretende voltar atrás. “A qualidade de vida é grande aqui. Andamos despreocupados na rua. Temos segurança e educação de qualidade para nossos filhos”, comemora a mãe das crianças. 

Corrente do bem

As ações não param por aí. Todos os anos os colaboradores da Haco unem-se em uma corrente do bem e beneficiam pessoas e instituições filantrópicas, como creches e casas de repouso em Blumenau.

haco-promove-corrente-solidaria-de-natal-e-beneficia-familias | HACO

Neste ano, na campanha Tempo de Natal, foram 12 cestas básicas doadas para as famílias carentes com filhos que estudam na creche da Vila Itoupava.

Também foram beneficiados o Centro de Educação Infantil (CEI) Johanna Conrad, Associação Blumenauense de Acolhimento à Criança e ao Adolescente (Abam) e Asilo da Vila Itoupava.

A Haco montou um comitê que leu todas as cartas com pedidos e decidiu por visitar oito famílias da região. Cada membro do comitê ficou responsável por uma história e, junto com os demais voluntários, definiam a melhor maneira de ajudar.

As unidades de Massaranduba (SC) e Eusébio (CE) também se integraram nas ações solidárias, envolvendo as famílias carentes de suas regiões. Em Massaranduba os colaboradores se uniram para doar uma cadeira de rodas para uma moradora.

Na avaliação do gerente de RH da Haco, Alcemar Nunes, o mês de dezembro torna-se um período de muita emoção e doação entre os colaboradores. Isso traz o espírito de Natal para dentro da Haco, melhorando o clima organizacional da companhia.

“Esse ano faremos diferente no asilo da Vila Itoupava. Vamos passar a tarde, conversar e brincar com os moradores. Isso é mais importante do que os bens materiais”, afirma.

Sacolas para o Brechó da Casa

A Haco, em parceria com a Ilícito (marca de roupas e cliente de nossas embalagens), também doou 5 mil sacolas para o Brechó da Casa, que arrecada fundos para a Casa do Aconchego, parceira do Hospital Santo Antônio em Blumenau.

Sacolas para o Brechó da Casa | HACO

As sacolas serão utilizadas na comercialização de itens como roupas, calçados e acessórios. Toda a renda é revertida em fundos para o custeio da casa, que serve de hospedagem para as mães de bebês internados nas UTIs neonatal e pediátrica do hospital. A casa oferece acolhimento e refeições para as mães durante o tratamento dos filhos.

“As sacolas personalizadas levam o nome do brechó e chamam cada vez mais clientes. Temos certeza que 2020 será um sucesso de vendas”. Afirmou Denise Prada Radtke, coordenadora da casa.

Haco sorteará cinco unidades do Anuário Brasil Têxtil

Haco sorteará cinco unidades do Anuário Brasil Têxtil

Cinco clientes ou seguidores da Haco serão presenteados com o Anuário Brasil Têxtil, o maior relatório de indicadores setoriais dos principais elos produtivos que compõe a cadeia têxtil e confeccionista brasileira. Para participar, basta clicar aqui,  deixar seu contato e já estará concorrendo ao sorteio. O resultado será divulgado dia 29/11, próxima sexta.

Realizado pelo IEMI – Inteligência de Mercado, em parceria com a ABIT e apoio do SENAI CETIQT, a edição deste ano chega de forma especial para os 4 mil empresários que recebem o anuário. 

“Presentear nossos clientes, seguidores e parceiros com o anuário é uma maneira de disseminar o conhecimento e fomentar a indústria têxtil no Brasil. Os dados são muito valiosos e serão muito úteis para os planejamentos das empresas do setor”, afirmou o gerente de Marketing da Haco, Bruno Brandão.

É momento das empresas, empresários e diretores planejarem seus avanços, investimentos e metas para o próximo ano, e o Brasil Têxtil chega no momento certo para contribuir e embasar as decisões estratégicas das companhias.

CLIQUE AQUI E CONCORRA AO ANUÁRIO. 

Parceria de sucesso

Em parceria de longa data com o IEMI, a Haco desenvolveu uma embalagem exclusiva em sua Unidade Gráfica – fazendo alusão aos antigos envelopes “vai-e-vem” – para abrilhantar ainda mais a entrega da edição 2019 do relatório. 

A Haco apoia esta iniciativa por entender a sua importância e contribuição direta para a profissionalização da indústria têxtil brasileira, que é uma das 5 maiores do mundo. Utilizar dados qualificados são a base para uma estratégia de sucesso!

Fique por dentro das tendências de cores para suas coleções!

Fique por dentro das tendências de cores para suas coleções!

A criação é um processo que envolve várias etapas, mas a primeira – e provavelmente a mais importante delas – é uma boa pesquisa de moda.

É nela que as principais tendências de cores se transformam em inspirações para uma coleção personalizada, que passa a refletir então a própria visão do estilista sobre o momento atual.

Por isso, a Haco trouxe hoje as principais tendências de cores para a temporada outono-inverno 2020/21 na visão de quem mais entende do assunto: a WGSN e a Pantone. Então vem com a gente conferir e respire fundo, porque essa grande viagem começa agora!

Tendências de cores Outono/Inverno 2020: WGSN e Pantone em sintonia

Os dois maiores especialistas do mundo em tendências de cores estão em completa sintonia para a temporada outono/inverno 2020.

Cores sofisticadas, ricas, fortes e complexas permitem uma vasta gama de combinações, abrindo um leque de possibilidades individualizadas e combinadas entre si.

Para a WGSN a dualidade entre a vida digital e a necessidade crescente de conexão com a natureza regem as paletas.

Entre as principais apostas, cinco cores-chave ganham destaque na temporada, criando a veia principal de tendências de cores para o próximo outono/inverno.

1 – Marrons invernais

O marrom surge como a opção mais fashion da temporada. Do bege ao bordô, os tons terrosos evocam o solo, a terra, as origem para aquecer a estação mais fria do ano.

Para a WGSN, a cor evolui para o luxuoso marrom-sequoia (Coloro 020-42-21 / Pantone 18-1343 TCX): versátil, progressista e com uma vibe masculina.

Já na Pantone, o sólido e terroso Rocky Road (19-1234) lidera a escolha ao lado do Sugar Almond (18-1155), do ousado e desafiante Dark Cheddar (15-1150) e do cordial Chicory Coffee (19-1419).

2 – Verde predominante

No território das tendências de cores, o marrom divide território com o verde. A gama é grande e vai dos tons bem naturais aos totalmente artificiais, como o Limão-orgânico (Coloro 053-79-38 / Pantone 13-0550 TCX) da WGSN.

O tom deve aparecer principalmente nas peças urbanas esportivas, dando efervescência ao inverno, em detalhes mais comerciais e em peças inteiras conceituais.

Verdes e azuis digitais aparecem também mixadas aos tons neutros e escuros, como o próprio marrom.

Para a Pantone, a estação é dos verdes florestais Forest Biome (19-5230) e Eden (19-6050), e dos nutritivos Guacamole (17-0530) e Green Olive (17-0535).

Fique por dentro das tendências de cores para suas coleções! | Haco

3 – A atemporalidade da menta pastel

A terceira cor-chave em tendências de cores é a chamada Menta pastel (Coloro 065-80-23 / Pantone 13-0117 TCX), definida como atemporal pela WGSN.

A cor conceitual funciona bem em praticamente todos os segmentos e representa a evolução dos bem-sucedidos tons pastéis, trazendo otimismo à paleta invernal.

4 – Azuis carregados

O azul carregado funciona como uma base para a criação mesclada com tons crus, criando um efeito sofisticado e ao mesmo tempo vibrante.

É representado pelo Azul-digital (Coloro 107-31-20 / Pantone 18-4231 TCX), quase uma fusão com o verde, o que gera uma pegada atemporal.

Mais comercial, a saturação da cor evoca certa solenidade, um sentimento de confiança que cai bem em propostas utilitárias e esportivas com certo ar retrô.

A variação com outras tonalidades de azul também são tendências de cores dentro da proposta da WGSN.

Já a Pantone, aposta na ponderação do Galaxy Blue (19-4055) e na determinação silenciosa do Bluestone (18-4217).

5 – Toda a gravidade do cinza

O minimalismo retorna com força após o impacto causado pelo maximalismo na temporada anterior.

A pegada anos 90 se reflete no cinza carregado, que a WGSN chama de Cinza-gravidade (Coloro 042-45-01 / Pantone 17-0613 TCX), principalmente nos looks monocromáticos.

Na Pantone, a seriedade do tom ressurge no Paloma (16-0000), no Frost Gray (17-0000).

O que a nova temporada deve trazer

As tendências de cores da WGSN são uma leitura do momento atual da sociedade, uma leitura mundial que pode ser segmentada de acordo com o público-alvo da coleção e o próprio modo do estilista ver o mundo.

Essas tendências para o outono/inverno 2020 são o resultado de profundas pesquisas de moda e observações pelos principais acontecimentos e manifestações culturais, artísticas e comportamentais de 2019.

Veja quais são os caminhos identificados para a próxima temporada:

  • O mundo está cada vez mais visual: o criativo deve aprofundar a paleta também dos tons neutros, criando uma nova percepção de crus, cinzas, marrons e azuis;
  • O mundo está cada vez mais sustentável: a paleta deve incluir tons com tingimento natural, não impactantes no meio ambiente. O foco nessas cores expressa a preocupação crescente com a natureza e os meios de produção sustentáveis;
  • A moda está cada vez mais atemporal: apesar de refletir o momento, a coleção deve ser voltada também para as estações seguintes. É preciso dar uma continuidade ao guarda-roupa, evitando desperdício e incentivando o consumo consciente. Incorpore cores do verão, crie looks com propostas flexíveis;
  • As pessoas estão cada vez mais práticas: cores únicas, looks monocromáticos descartam a sobrecarga de informação jogada todos os dias pela internet. Destaque pela elegância em visuais criativos e inteligentes, sem monotonia.

Aposte nos detalhes e nos aviamentos

Crie pontos de identificação com seu público através das tendências de cores também nos detalhes. Cadarços, pespontos, aviamentos, etiquetas e acabamentos devem ser atualizados de acordo com a identidade da sua marca.

A Haco tem linhas completas de identificação de marca para todas os segmentos de moda. Tudo feito com exclusividade para a sua coleção.

Você conta com a assessoria especializada no desenvolvimento de soluções exclusivas em etiquetas, tags, cadarços, adesivos, metais, transfers, lacres, sacolas e embalagens para agregar valor aos seus produtos.

Assim, você tem produtos personalizáveis baseados nas maiores tendências do mercado, com uma grande variedade de cores, formas e materiais para você criar como quiser.

Personalize todos os seus produtos e tenha sua marca identificada com muito mais facilidade, agregando valor às suas peças.

Na Haco você não fica sozinho. Nossa equipe está sempre pronta para ajudar você durante todo o processo de criação da identificação de marca, para cada segmento da sua coleção.

Aproveite e descubra todas as diferentes formas de agregar valor às peças denim e crie seus próprios diferenciais no mercado!

Baixe nosso infográfico e descubra como tornar suas coleções de moda muito mais especiais com os pack de identificação de marca da Haco! | Haco

Haco marca presença no São Paulo Fashion Week

Haco marca presença no São Paulo Fashion Week

A Haco estará presente em um dos mais importantes eventos de moda do mundo, o São Paulo Fashion Week, que acontece de 13 a 18 de outubro na capital paulista. As identificações de marca da empresa estarão presentes nas coleções do estilista Lucas Leão e da marca ÃO, ambas do Projeto Estufa.

A parceria entre Lucas Leão e a Haco já é de longa data. Neste ano, a empresa de identificação de marca produziu sob medida cadarços e patches para sua coleção. Para a ÃO, foram feitas sacolas, tags e etiquetas.

Na avaliação do gerente de Marketing da Haco, Bruno Brandão, esse tipo de parceria é uma maneira de estimular o surgimento de novos estilistas no mercado da moda brasileiro e gerar valor agregado aos produtos da coleção. “Pensamos de maneira muito carinhosa todas as identificações e estamos conscientes que este tipo de parceria é uma maneira de apoiar e incentivar os novos talentos que chegam ao mercado”, afirmou.

O Projeto Estufa foi idealizado pelo SPFW sobre quatro pilares: inovação tecnológica, comportamento, criatividade e sustentabilidade. Desfiles, exposições, palestras e workshops irão trazer visões de mundo ligadas ao futuro, com convergências que passam por tecnologia, socioecologia e criatividade. Desfilam nessa edição as marcas: Aluf, ÃO, Korshi, Lucas Leão, MiPINTA e Victor Hugo Mattos.

ÃO apresenta coleção inspirada em anatomia do corpo

A coleção da ÃO, Excesso/Excessive Body, apresenta um olhar sobre a anatomia do corpo humano e a sua modificação a partir da vestimenta. Corpos contemporâneos (bodybuilders, procedimentos cirúrgicos e corpos trans) são pontos de partida para o desenvolvimento de peças curvilíneas que propõem uma distorção da silhueta tradicional. O látex, em peças amplas, faz uma analogia à pele. A sensação proposta pela marca é de experimentar vestir outro corpo.

Programação do SPFW

O SPFW abre no domingo (13/10) com o desfile da Ellus na praça Antonio Prado, em frente ao Farol Santander, no Centro Histórico de São Paulo. O dia 14 é reservado para encontros e eventos com imprensa e mercado e a partir do dia 15 os desfiles seguem normalmente. O SPFW é apresentada pelo Banco Santander e é uma co-realização da IMM e IN_MOD – Instituto Nacional de Moda e Design. Confira a programação completa no site do SPFW.

 

Dicas para montar o planejamento da sua viagem de pesquisa de moda

Dicas para montar o planejamento da sua viagem de pesquisa de moda

No mundo fashion, ficar parado é estar estagnado, literalmente. Quem não vê de perto o que rola no mundo, não sente a temperatura das ruas e nem o toque de outras culturas, não consegue entender a verdadeira linguagem das tendências. Por isso, as viagens de pesquisa de moda são tão importantes.

Pesquisas internacionais são fontes riquíssimas para agregar mais conhecimento. Além de apresentar o que está sendo consumido em outros países, estar imerso em uma outra cultura é de grande valia para ampliar o olhar e trazer insights de todos os lados.

A pesquisa é algo fundamental para trazer bagagem e conteúdo, não apenas para suas coleções, mas também para ampliar o repertório do profissional, seja estilista ou desenvolvedor de produtos. Portanto, quanto mais vivências e experiências você, profissional da moda carregar, maior será seu poder de criar e realizar conexões relevantes sobre diversos assuntos.

No entanto, um bom planejamento é essencial para aproveitar bem todas as oportunidades e criar diferenciais incríveis na sua coleção de moda. Pensando nisso, a Haco foi buscar quem entende do assunto.

Agora você vai conhecer as dicas exclusivas em parceira com a Haco das consultoras Daniela Feldens e Gabi Domingos, da Loupe Brands & Co, para tornar sua viagem de pesquisa de moda um sucesso!

1 – Elabore uma boa estratégia de viagem de pesquisa de moda

Pensar antes de agir é sempre fundamental. Por isso, o profissional deve ter certeza de qual o objetivo da viagem de pesquisa de moda para ser o mais assertivo possível.

1 – Elabore uma boa estratégia de viagem de pesquisa de moda

Defina o foco da pesquisa e se pergunte: “O que a pesquisa deve trazer de retorno?”. Produto, cartela de cores, estampas, modelagens, novos tecidos, vitrine, embalagens, tema de coleção de moda, tendências de tecnologia e varejo. Faça uma lista.

Essa lista vai servir para que você não perca o foco durante a viagem de pesquisa de moda e volte para casa com o que realmente importa. Claro que novas ideias podem (e devem) surgir durante o processo, agregando ainda mais valor à sua pesquisa de moda.

Assim, com um direcionamento mais apurado, a pesquisa em si e os próximos passos se desenrolam melhor.

2 – Calendário: Decida quando ir

As consultoras lembram que a escolha do período em que a viagem de pesquisa de moda será feita é muito importante. Isso porque ele varia de acordo com o segmento em questão e de acordo com o tempo de desenvolvimento de cada empresa.

2 – Calendário: Decida quando ir

Assim, o ideal é fazer um cronograma reverso para encontrar o melhor período. Uma boa ideia é atentar para feriados locais, festas, feiras e eventos em geral.

3 – Onde ir: pesquise o melhor lugar para o objetivo de sua viagem

Existem lugares que são referência em pesquisa de moda e que sempre podem dar muito certo, como Nova York, Londres, Paris e Barcelona, por exemplo.

Porém, é importante avaliar qual o objetivo da pesquisa de moda e também qual o segmento, para só então diagnosticar qual a melhor cidade. Segundo elas, a verdade é que não existe uma resposta pronta que valha para todo mundo.

3 – Onde ir: pesquise o melhor lugar para o objetivo de sua viagem

A dica, então, é pesquisar. Procure conhecer um pouco mais profundamente os hábitos de vestir dos habitantes, como encaram a moda no dia a dia, como ela reflete seu modo de viver, etc. Ficam as dicas:

  • Paris

Tudo na cidade é voltado para o certo, para o atrativo, com vitrines inspiradoras. Para o parisiense, vestir-se bem faz parte da qualidade de vida, por isso levam a moda tão a sério.

São sisudos, mas não mal-educados. Por isso, quando estiver lá, não esqueça que as palavrinhas mágicas “bom dia” (bonjour) e “por favor” (s’il vous plait) são tão importantes quanto aqui no Brasil.

  • Barcelona

Barcelona tem meio que um espírito carioca, por assim dizer. A moda é tropical, vibrante, alegre e uma das coisas bacanas de lá é ter muitas lojas de marcas locais exclusivas, com feeling diferente para fazer uma ótima pesquisa de moda.

Há ainda muitas lojas de rua, com marcas menores, e muitos shoppings. O perfil do consumidor catalão é bem parecido com o nosso.

  • Milão

Aqui a moda também é levada a sério, mas com uma pegada mais leve. O milanês se veste bem, mas de uma forma mais sensual e despojada.

Por outro lado, a moda é levada realmente como um negócio, com lojas em todos os lugares. Nas lojas de rua você encontra os produtos mais comerciais que você vê de forma conceitual no Quadrilátero d’Oro.

  • Londres

Em Londres os estilos são misturados com maestria pela população, principalmente o grunge e punk.

A cidade, moderna e vibrante, é ótima para expandir as ideias na sua pesquisa de moda, com lojas de visual ousado e exposições um tanto quanto inusitadas.

Aqui sua pesquisa vai explodir em produtividade. Especial atenção para as lojas de departamento, onde há verdadeiras concentrações de toques inspiradores.

4 – Planejamento: como fazer sua viagem de pesquisa de moda

Depois de definido o objetivo, quando e onde ir, é necessário um planejamento detalhado. As consultoras alertam que ele é de suma importância para otimizar o tempo da pesquisa de moda – e não se pode fazer isso já estando lá.

4 - Planejamento: como fazer sua viagem de pesquisa de moda

Veja o que definir nessa etapa:

  • Roteiro: Essa parte é fundamental. Deve-se pesquisar os locais a serem visitados antes (lojas, eventos, exposições, museus etc) e fazer um roteiro em cima disso, com uma agenda de onde ir e o que fazer para cada dia;

Dica: Otimize o roteiro de acordo com as regiões para não perder muito tempo com deslocamento.

  • Estude o local: Pesquise sobre o funcionamento do metrô, formas de deslocamento e demais dicas necessárias para entender a dinâmica do lugar;
  • Duração da viagem: Varia de acordo com o que será pesquisado;
  • Não fique perdido: Baixe o mapa offline das regiões visitadas.

5 – Preparação: não esqueça dos detalhes básicos

Pode até parecer básico, mas muitas pessoas acabam não prestando atenção a cuidados práticos para as viagens. Veja alguns dos mais importantes:

5 - Preparação: não esqueça dos detalhes básicos

  • Não esqueça o carregador portátil de celular para não deixar de fotografar porque a bateria acabou. Certifique-se de ter uma boa capacidade de armazenamento. A nuvem é uma ótima pedida, mas não corra o risco de ficar sem sinal. Providencie cartões e os descarregue quando chegar ao hotel, aí sim, na nuvem;
  • Confira a validade do seu passaporte antes de comprar as passagens. Alguns países da Europa exigem um passaporte com validade de 6 meses;
  • Alguns lugares aceitam apenas pagamentos em cash. Por isso, leve uma quantia de dinheiro em espécie e outra em cartão internacional;
  • Mesmo em tempos digitais, imprima as suas reservas para apresentar na alfândega, caso seja necessário;
  • Leve roupas e sapatos confortáveis, já que é preciso andar bastante;
  • Sempre faça seguro de viagem.

Veja 3 dicas extras para se preparar ainda mais para sua viagem de pesquisa em moda

Como toda viagem, a de pesquisa em moda também é cheia de detalhes, por isso quanto mais dicas, melhor. Veja essas 3 dicas extras que a Haco separou para aproveitar ainda mais todas as oportunidades:

Organize sua mala sem excessos

Em uma viagem de pesquisa de moda, com certeza você vai voltar com várias peças. Então nada de excessos na sua mala. Pense no clima, nos dias que ficará fora e monte looks completos e versáteis. Lembre-se que não há nada demais em repetir peças, principalmente as da parte de baixo.

Faça uma lista do que é essencial: roupas íntimas, de dormir, para o dia e para a noite (looks completos), roupa de banho (se for o caso). Inclua os itens de higiene pessoal, maquiagem, medicamentos e acessórios em geral.

O que observar durante a viagem

Como profissional ou estudante de moda você sabe que tendência é aquilo que se manifesta com mais frequência e em um número cada vez maior de pessoas. No entanto, quando está no início, esse movimento pode não ser tão facilmente perceptível.

A moda reflete momentos sociais, políticos e econômicos, em qualquer parte do mundo. Inconscientemente ou não, às pessoas tendem a buscar elementos, cores, acessórios, texturas e estampas, por exemplo, que expressem de alguma forma esses momentos.

Procure captar quais os elementos que mais se repetem pelas ruas e também nas vitrines e o uso que está sendo feito deles. Nas lojas, observe por marcas.

Não deixe também de fazer comparações entre as lojas conceituais — aquelas que servem de inspiração — e as comerciais, que efetivamente visam o consumo, vestem a população daquela cidade.

A observação aguçada e uma leitura sólida e real do que vê é o que faz uma boa pesquisa de moda. Não esqueça de anotar suas impressões. O gravador do celular é um bom local para guardar suas ideias.

Busque excursões e especialistas em pesquisa de moda

Quem tem uma empresa de moda sabe como pode ser difícil se ausentar do negócio. Não é por isso que você não terá uma pesquisa de moda exclusiva e totalmente assertiva para a sua coleção.

A Loupe Brands & Co atua no mercado de mentoria e consultoria em pesquisa e branding para negócios de moda. Para quem quer manter marca, negócio e produtos atualizados, as especialistas desenvolvem pesquisas de moda coletando, cruzando e analisando informações macros dos principais drivers de mudanças no mundo.

Por outro lado, as excursões de pesquisa de moda já são uma modalidade consolidada. É possível encontrar roteiros que contemplam tanto as feiras internacionais quanto lugares super inspiradores espalhados pelo mundo.

A N.Marinho Moda é uma empresa especializada em excursões de pesquisa em moda. Geralmente os grupos são formados com cerca de 15 profissionais das áreas de moda e marketing. A empresa já está com roteiros prontos para o primeiro semestre do ano que vem.

Só para dar água na boca, entre os dias 16 e 18 de janeiro de 2020 a N.Marinho Moda já está formando grupos para um dos grandes eventos para pesquisa de moda: a feira Pitti Immagine Bimbo, em Fortezza da Basso, em Florença.

É uma ótima oportunidade para aproveitar e estender a pesquisa de moda não só pela cidade, mas também por Praga e Milão. Já para março, o destino é Hong Kong, passando antes por Londres e Barcelona.

Aproveite essas dicas e coloque em prática sua pesquisa de moda. Com o material colhido com certeza a sua nova coleção de moda vai ser um sucesso total no mercado.

Agora que você já sabe como fazer esse planejamento, aproveite e conheça os principais eventos de moda que acontecem no Brasil e inclua na sua programação!

Com tecnologia RFID, Haco comemora participação no Latam Retail Show

Com tecnologia RFID, Haco comemora participação no Latam Retail Show

A Haco marcou presença no evento latam Retail Show, realizado no Expo Center Norte, em São Paulo, entre os dias 27 e 29/08. Nos três dias de evento, centenas de pessoas passaram pelo stand da empresa, que apresentou a tecnologia RFID. Um dos destaques do stand da empresa de 91 anos foi o jogo de realidade virtual, onde os participantes vivenciaram as vantagens e os ganhos da aplicação da tecnologia RFID no varejo.

Na avaliação do gerente de marketing da empresa, Bruno Brandão, os três dias de feira foram muito importantes, pois foi possível entrar em contato com diferentes mercados e apresentar a expertise da Haco, que possui quase um centenário de experiência em identificação de moda.

participação no Latam Retail Showparticipação no Latam Retail Show

“A Haco é extremamente conhecida no mercado da moda, calçado, acessórios e varejo. Agora, mais do que nunca, está dando um novo salto. Hospitais, clínicas, mercado de pets, dentre outros, nem sempre conhecem esta tecnologia que pode trazer muitos benefícios para os negócios. Estamos tendo oportunidade de apresentar nossas soluções”, afirmou.

Para o gerente de Negócios RFID, Lorival Bublitz, é um marco para a Haco estar em um evento desta envergadura. “Atualmente se fala muito em experiência do consumidor, levantamento de dados e mapeamento de jornada de cliente. Nossa tecnologia é totalmente necessária para esses tipos de aplicação. Somos pioneiros no mercado, falando de RFID há mais de 13 anos”, garantiu.

participação no Latam Retail Show

A tecnologia RFID garante um melhor serviço ao consumidor, precisão de praticamente 100% no controle do estoque e aumento de receita devido ao corte de desperdícios e furtos. Saiba mais sobre a tecnologia RFID.

Evento debate futuro do mercado

Este ano o evento na capital paulista teve como tema principal ‘A transformação virtuosa do mercado e consumo: última chamada’ e abordou todas as transformações pelas quais o mercado e a forma de consumir vêm passando.  O governador do estado de São Paulo, João Doria, o diretor de Compras e Marketing das Pernambucanas, Alberto Kohn e o Country Manager da Amazon Brasil, Alex Szapiro, estavam entre os palestrantes.

Etiquetagem de produtos têxteis: entenda sobre o regulamento Técnico do Mercosul

Etiquetagem de produtos têxteis: entenda sobre o regulamento Técnico do Mercosul

Desde o dia 12 de julho de 2019, através da portaria 296, foi estabelecido o Regulamento Técnico do Mercosul sobre a Etiquetagem de Produtos Têxteis. Isso significa que todos os produtos têxteis fabricados no Brasil ou importados e comercializados em território nacional deverão estar em conformidade com as diretrizes estabelecidas.

A norma visa estabelecer uma identificação correta e clara de tecidos, fios e roupas de forma a melhorar a experiência de compra do consumidor, além do tratamento, limpeza e conservação dos produtos ao longo de sua vida útil.

No Brasil, o órgão responsável pela implantação e cumprimento do Regulamento Técnico sobre Etiquetagem de Produtos Têxteis é o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). O acordo envolve ainda os demais países do Mercosul (Argentina, Paraguai e Uruguai).

Por que a nova etiquetagem de produtos têxteis é tão importante?

O novo regulamento sobre etiquetagem de produtos têxteis pretende acompanhar o desenvolvimento tecnológico e dar mais segurança ao consumidor, de forma que seja possível identificar com mais clareza a composição do tecido, seu uso e manutenção.

Por que a nova etiquetagem de produtos têxteis é tão importante?

A correta identificação de etiquetagem se mantém em consonância com os artigos 4º, III e art. 6º, III, Código de Defesa do Consumidor (CDC).

Para isso, a Resolução 2/08 do Conselho Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Conmetro) foi revisada, passando a incluir e alterar o conteúdo sobre informações obrigatórias.

O não cumprimento do regulamento técnico sobre etiquetagem pode acarretar em advertência, autuação, devolução de pedidos para as empresas que produzem ou comercializam e multas variáveis.

O que dizem as novas regras de etiquetagem de produtos têxteis

O novo Regulamento Técnico do Mercosul para Etiquetagem de Produtos Têxteis (GMC nº 62/18) revoga a Resolução GMC nº 33/07. A partir da publicação do Inmetro todos os fabricantes nacionais e importadores têm 12 meses para fabricar ou importar em adequação à portaria.

Findo esse prazo, há ainda mais 6 meses para comercializar apenas produtos têxteis que se enquadrem nos novos requisitos.

De acordo com o Capítulo I (Considerações Gerais) do Regulamento Técnico no Mercosul, são considerados produto têxtil (…) aquele que, em estado bruto, semi-beneficiado, beneficiado, semi-manufaturado, manufaturado, semi-confeccionado ou confeccionado, seja composto exclusivamente de fibras ou filamentos têxteis.

Dessa forma, são considerados produtos têxteis:

  • Produtos que possuam, pelo menos, 80% de sua massa constituída por fibras ou filamentos têxteis;
  • Revestimentos de móveis, colchões, travesseiros, almofadas, artigos de acampamento, revestimentos de pisos e forros de aquecimento para calçados e luvas, cujos componentes têxteis representem, pelo menos, 80% de sua massa;
  • Os produtos têxteis incorporados a outros produtos, dos quais passem a fazer parte integrante e necessária, exceto calçados.

Como deve ser a etiquetagem de produtos têxteis

O Capítulo II (Das Informações Obrigatórias) descreve minuciosamente as novas regras de etiquetagem de produtos têxteis.

Por que a nova etiquetagem de produtos têxteis é tão importante?

A partir de agora, por exemplo, o país de origem do produto deve ser precedido das palavras: “Feito no (a)” ou “Fabricado no (a)” ou “Indústria” seguida do adjetivo gentílico do país de origem.

Assim, não serão aceitas somente designações de blocos econômicos, nem indicações por bandeiras de países.

Por outro lado, no Capítulo VII (Tratamentos de Cuidado para a Conservação) a norma estabelece informações obrigatórias de acordo com a norma NM ISO 3758:2013. Estas, poderão ser informadas através de textos, símbolos ou ambos, a saber:

  • A sequência descrita poderá ser apresentada na forma horizontal em uma ou mais linhas ou em uma só coluna.
  • Se todos os processos principais de conservação forem indicados como “não permitidos”, deverá informar-se no “meio” como “produto descartável”.
  • Se o processo de lavagem for indicado como “não permitido”, deverá ser indicado o processo de limpeza profissional (seco ou úmido).
  • Se o processo de secagem em tambor é indicado como “não permitido”, deverá ser indicado um ou mais símbolos de secagem natural que correspondam.
  • Se for indicado o processo de secagem em tambor, poderá ser indicado um ou mais símbolos de secagem natural.
  • Já os símbolos adicionais (Cruz de Santo André, uma barra, dupla barra e pontos) não serão levados em consideração no tamanho do símbolo, ou seja, não devem fazer parte do quadrado imaginário.
  • Símbolo de alvejamento deve ser um triângulo vazado, e não preenchido.

Conclusão

Fabricantes nacionais e importadores precisam ajustar os produtos têxteis fabricados ou importados ao novo Regulamento Técnico do Mercosul sobre etiquetagem. Apenas os que estiveram em consonância com as exigências poderão ser comercializados em território nacional.

O não cumprimento da portaria 296 publicada pelo Inmetro em 12 de julho de 2019 implicará em penalidades que podem incluir do cancelamento de pedidos a multas variáveis.

Etiquetagem de produtos têxteis: entenda sobre o regulamento Técnico do Mercosul

Com isso, o regulamento para etiquetagem melhora a experiência do consumidor, prestando informações mais claras e assertivas sobre a composição, origem, limpeza e manutenção do material.

Dessa forma, com as novas diretrizes, ganham todos, já que há mais clareza na relação com o consumidor, gerando mais confiança nas marcas, e mais valor agregado a cada produto têxtil comercializado.

Você pode conferir a portaria 296 completa publicada pelo Inmetro em 12 de julho de 2019 clicando aqui.

Fique atento às novas regras de etiquetagem de produtos têxteis e aproveite para saber como garantir mais sustentabilidade para o seu negócio através da gestão ambiental de resíduos.